URI Erechim

Notícias Gerais

Estudantes da região discutem alternativas para o enfrentamento da crise climática | | URI Câmpus de Erechim

Estudantes da região discutem alternativas para o enfrentamento da crise climática

05/06/2024 - 126 exibições
   

Alunos de escolas de 41 municípios das regiões Alto Uruguai e Nordeste do Estado participam do Fórum de Meio Ambiente da Juventude do Alto Uruguai Gaúcho. Esta é a vigésima edição do evento que tem lugar nos diversos espaços da URI Erechim, nesta quarta-feira, 5, quando se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente. 

Para melhor compreender a atual situação climática que vem sendo enfrentada, principalmente no Rio Grande do Sul, que acaba de ser atingido pelo maior desastre natural da história, a organização do Fórum promoveu a vinda dos professores Aloísio Lelis de Paula e Felipe Augusto Santos, do CEMADEN (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), com sede em São José dos Campos, São Paulo, uma instituição de pesquisa vinculada ao Ministério de Ciências, Tecnologia e Inovações. 

A entidade, por meio de sua área educacional, tem sido parceira do Fórum, pois sua finalidade é contribuir para salvaguardar vidas e diminuir a vulnerabilidade social, ambiental e econômica decorrente dos significativos desastres naturais que acontecem no Brasil provocados especialmente por inundações, enxurradas e deslizamentos.

A palestra de abertura do Fórum, realizada no Salão de Eventos da Universidade, foi ministrada pelo professor Felipe Augusto Santos, que destacou a atuação da juventude frente à emergência climática. Disse, principalmente, que é por meio dos estudantes que se chega a uma maior conscientização social sobre a importância dessa temática, gerando uma mobilização geral e uma cultura de enfrentamento a essas crises climáticas.

O Fórum é um espaço de discussão pública, onde é possível analisar problemas e trocar ideias frente a um tema de interesse comum. É um evento destinado para jovens de 14 a 19 anos, com o objetivo de construir um espaço de estudo e reflexão sobre temas socioambientais de importância local e global. 

Outras temáticas relevantes também estão em discussão. Entre elas, as cidades esponjas, dengue, rota migratória das aves, tempestade solar e as radiações para o planeta Terra, arborização urbana, estratégias de resiliência, bioplásticos, drenagem pluvial, alagamentos, biodiversidade, doenças ambientais, leptospirose, bacias hidrográficas, agroecologia e agrofloresta, serviços ecossistêmicos, entre outras. 

Mas a discussão a respeito da atual situação climática também está sendo realizada na XXXI SAUMA (Semana Alto Uruguai do Meio Ambiente, que teve início na terça-feira, 04, e que encerra nesta quinta-feira, 06, também na URI.

Na abertura, realizada no Salão de Atos, o Diretor-Geral da URI Erechim, professor Paulo Roberto Giollo; o Secretário Municipal de Meio Ambiente, Cristiano Moreira; assim como a coordenadora do encontro, professora Sônia Balvedi Zakrzevski, salientaram a importância do evento para uma maior conscientização geral a respeito da situação climática.  O conferencista Aloísio Lelis de Paula, do CEMADEN (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), falou sobre o mapeamento das áreas de alto risco de desastres nas cidades, chamando atenção para a busca de soluções coletivas para que haja um enfrentamento a essas situações, que deverão ser cada vez mais frequentes. Segundo ele, as alternativas terão que ser discutidas e encontradas por todos, não apenas pela área pública.    O evento, liderado pela URI, tem a parceria do Conselho Municipal de Proteção Ambiental (COMPAM); Coletivo Educador do Alto Uruguai Gaúcho, 15ª Coordenadoria Regional de Educação; 11ª Coordenadoria Regional de Saúde, e AMAU (Associação dos Municípios do Alto Uruguai) O patrocínio é da Prefeitura Municipal de Erechim, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, com apoio da Sicredi UniEstados, Cavaletti Cadeiras Profissionais, Unimed Erechim, Gepeto Móveis Infantis.   

 

Ver mais notícias