URI Erechim

Notícias Gerais

Seminário Regional de Olericultura debate as tendências e desafios do setor | | URI Câmpus de Erechim

Seminário Regional de Olericultura debate as tendências e desafios do setor

27/03/2024 - 80 exibições
   

O Salão de Atos da URI foi palco na quarta-feira, 27, do 1º Seminário Regional de Olericultura, que reuniu produtores, estudantes e profissionais ligados a esse importante ramo da agricultura. O objetivo principal do encontro foi incrementar a produção e a produtividade da olericultura na região do Alto Uruguai. 

A iniciativa foi da Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural, e URI Erechim, por meio do Curso de Agronomia. O Seminário contou com o apoio da Prefeitura de Erechim, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento e Segurança Alimentar; Sicredi, Cresol, Banrisul, Cooperativa Nossa Terra; Sicoob, SAMO Fertilizantes; Hidroplan; D’Agostini Floricultura e Topo Formaturas. 

De acordo com o Censo Anual de Olerícolas, realizado pela Emater/RS-Ascar, com avaliação de mais de 30 culturas, a região do Alto Uruguai tem uma área cultivada de 1.158 hectares envolvendo na atividade mais de 200 agricultores familiares, com produção aproximada de 20 mil toneladas. A produção convencional e agroecológica é comercializada nos municípios da região. Também é destinada diretamente às feiras de produtores. O desafio é aumentar a produção para atender a demanda e diminuir a importação destes alimentos de outras regiões e estados. 

Os quatro painéis do Seminário trataram de vários aspectos ligados à produção. Entre eles, Assistência Técnica Sustentável, Tecnologia em Horticultura, Mercado, Nutrição e Horti. A olericultura é a área da horticultura que abrange a exploração e produção de vegetais para consumo alimentar, como verduras, legumes, tubérculos, especiarias, dentre outras. Visa o cultivo sustentável e rotativo. Entre as principais culturas, com mais produtividade de acordo com o Censo Anual de Olericulturas na região do Alto Uruguai, estão alface, couve, couve-chinesa, brócolis, cebola, cebolinha, moranga cabotiá, cenoura, beterraba, aipim, tomate, repolho e batata doce.  

 

Ver mais notícias