Notícias da URI Erechim

Psicologia desenvolve ação para marcar o Dia Nacional da Luta Antimanicomial

17/05/2021 - 427 exibições

   



Com o objetivo de marcar o Dia Nacional da Luta Antimanicomial, que ocorre nesta terça-feira, 18, o Curso de Psicologia da URI Erechim, por meio da disciplina de Psicologia Social, ministrada pelo professor Felipe Biasus, desenvolveu uma atividade em que os alunos da turma 2020 produziram cartazes e imagens alusivas a essa data. Ela esteve inscrita na temática de influência social e persuasão, de forma que, com base nas discussões realizadas em aula, os alunos produziram trabalhos considerando elementos de persuasão na elaboração.

Há mais de três décadas, o dia 18 de maio é marcado como o Dia Nacional da Luta Antimanicomial. Iniciada no final da década de 1970, em pleno processo de redemocratização do país, a luta caracterizou o Movimento da Reforma Psiquiátrica, o qual teve dois marcos importantes, em 1987, para definição deste dia como símbolo da luta: o Encontro dos Trabalhadores da Saúde Mental, em Bauru-SP, e a I Conferência Nacional de Saúde Mental, ocorrida em Brasília.

A Luta Antimanicomial tem como lema “por uma sociedade sem manicômios”, e ao longo de mais de trinta anos questiona o modelo clássico de assistência centrado em internações em hospitais psiquiátricos, denunciam graves violações aos direitos das pessoas com transtornos mentais e propõe a reorganização do modelo de atenção em saúde mental no Brasil, a partir de serviços abertos, comunitários e territorializados, buscando a garantia da cidadania de usuários e familiares, historicamente discriminados e excluídos da sociedade.

No ano de 2001, o Movimento da Reforma Psiquiátrica resultou na aprovação da Lei 10.216, de 06 de abril de 2001, nomeada “Lei Paulo Delgado”, que trata da proteção dos direitos das pessoas com transtornos mentais e redireciona o modelo de assistência. Este marco legal estabelece a responsabilidade do Estado no desenvolvimento da política de saúde mental no Brasil, através do fechamento de hospitais psiquiátricos, abertura de novos serviços comunitários e participação social no acompanhamento de sua implementação.

A Luta Antimanicomial se manifesta como a luta pelos direitos das pessoas em sofrimento mental, pois ainda impera a ideia de isolamento para fins de tratamento, ideia baseada em preconceitos que cercam questões relacionadas à saúde mental. Dentro dos preceitos da Luta Antimanicomial encontra-se a defesa do direito fundamental de liberdade, para que as pessoas em sofrimento mental possam receber seu tratamento sem serem privadas da vida em sociedade (BRASIL, 2018).

Ver mais notícias