Notícias | Pós-Graduação

Encontro marca um novo tempo em busca da inovação regional

20/10/2022 - 347 exibições

   



Com a realização do Encontro do Ecossistema de Inovação para a região do Alto Uruguai, nesta quarta-feira, 19, no Dia da Inovação, a URI e as instituições de ensino e pesquisa públicas e privadas, empresas, cooperativas, hospitais, sociedade civil organizada, incubadoras tecnológicas e o poder público, reuniram-se para dar o primeiro passo em direção à descoberta de novas tecnologias.

O Ecossistema de Inovação regional tem como objetivo tornar-se referência nas áreas da saúde e agronegócio, até 2030, de acordo com o plano estadual de desenvolvimento e inovação. Estas iniciativas vêm como resposta a demandas reais, o que tornam as pesquisas e ações relevantes para o mercado e para a sociedade. Entre elas, o desenvolvimento de alimentos específicos para o bem-estar e melhora da qualidade de vida, prevenindo, inclusive, doenças.

O andamento desses projetos, de forma colaborativa, leva à captação e retenção de talentos, o estabelecimento de novos negócios, bem como fortalece o desenvolvimento tecnológico e econômico regional.

No encontro, a URI apresentou três projetos de inovação, especialmente ligados à saúde. Inicialmente, a professora Alessandra Dalla Rosa da Veiga apresentou o projeto Programa e Desenvolvimento do Ecossistema Local de Inovação em Saúde Pública e Bem-Estar Social, na Região Produção e Norte do Rio Grande do Sul, que tem como objetivo de promover ações e projetos estratégicos para captação e desenvolvimento de talentos com foco em inovação e empreendedorismo, por meio da conexão entre os atores da quádrupla hélice para o fortalecimento do ecossistema regional de inovação em saúde pública e bem estar social da região produção e norte do estado.

Ainda nessa linha, os professores Geciane Backes e André Shu apresentaram o projeto do “Cluster” em inovação de produtos e tecnologias para saúde, que envolvem iniciativas relacionadas à criação de alimentos que já foram desenvolvidos em conjunto com a área de Engenharia de Alimentos e Medicina da Universidade, tais como: picolé à base de água sabor fruta, caldo instantâneo, sopa, café e chá, que deverão estar disponíveis a partir do ano que vem em parceria com empresas que fazem parte das pesquisas.

O professor André adiantou que outros produtos estão sendo pesquisados, entre eles, balas com vitamina D, chocolate com isoflavona de soja, erva-mate para constipação, barras de cereais para melhorar a visão e para diminuir o colesterol, entre outros produtos.

Por fim, a professora Jessie Carvalho Bruhn apresentou o programa de implantação do URITECH - Centro de Inovação do Alto Uruguai, que vai ser instalado no Câmpus II da Universidade. A professora Jessie destacou que todos esses projetos se complementam. “Para a elaboração, contamos com uma equipe multidisciplinar, formada por mais de 200 profissionais qualificados em suas respectivas áreas de atuação, que constituem o ecossistema de inovação, embora algumas iniciativas tenham surgido por meio de editais com foco específico em Inovação e tecnologia. A URI está iniciando esse processo com o auxílio de todas as instituições parceiras e com certeza com muitas novas parcerias que esses projetos irão desenvolver”, informou.

A repercussão entre os convidados foi extremamente positiva, como pode ser observado nos depoimentos prestados no final da apresentação dos projetos. Todos foram unânimes em afirmar que esse passo será muito importante para o desenvolvimento regional e se colocaram à disposição em colaborar com a iniciativa.

O Diretor-Geral da URI Erechim, professor Paulo Roberto Giollo, acredita que os frutos dessa iniciativa deverão fazer a diferença em breve, trazendo muitos benefícios. No entanto, enquanto não vier apoio oficial, temos que nos mobilizar para isso. A nossa Universidade fará a sua parte para que possamos atingir o objetivo. A prova disso são os projetos apresentados neste encontro”, resumiu.

A Secretária Municipal da Saúde, Éclesan Palhão, que representou o Poder Público, disse que a atual gestão tem se preocupado com o avanço das questões tecnológicas. “Hoje temos uma incubadora tecnológica que já vem trabalhando o ecossistema de inovação, inclusive mudando o conceito e passando a ser agora um centro tecnológico. Claro que o esforço de todos nos levará adiante com a velocidade que Erechim merece, e que projetos como esses na área da saúde são de extrema relevância ”, afirmou.

Veja mais Notícias | Pós-Graduação

Ver todas