Notícias da URI Erechim

Ciências Contábeis adota novo modelo de ensino

02/05/2022 - 177 exibições

   



O Curso de Ciências Contábeis da URI começa a adotar o novo modelo de ensino, centralizado nas metodologias ativas, onde os alunos tornam-se protagonistas de sua aprendizagem. A iniciativa começou a ser implantada neste primeiro semestre, dentro da disciplina de Linguagem e Argumentação, sob a responsabilidade da Professora Mariele Zawierucka Bressan.

Estas metodologias distanciam-se da proposta tradicional por instaurar um processo em que cabe ao professor a tarefa de mediar as relações entre o currículo e a aprendizagem. Com base nisso, várias propostas foram desenvolvidas com os alunos, a partir das quais obteve-se o engajamento dos estudantes e sua participação no processo como protagonistas e responsáveis pela sua formação.

Já no início do semestre, os alunos foram convidados a realizar o Mapa da Empatia, por meio do Design Thinking. Nesta atividade, o desenho da disciplina foi feito com a participação dos alunos com base em suas necessidades e seus conhecimentos prévios. Os acadêmicos responderam a um questionário e, dessa forma, puderam contribuir para a organização do trabalho a ser desenvolvido, envolvendo temas específicos da disciplina, como conhecimento prévio, objetivos pessoais e profissionais, dificuldades, obstáculos, o que é preciso aprender e possíveis parcerias para alcançar os objetivos desejados.

Embora a ementa já esteja pronta, com a participação dos alunos no desenho da disciplina, percebeu-se um maior engajamento, visto que as atividades foram desenvolvidas tendo presente o que, de fato, interessava aos alunos saber.

Outra proposta foi a realização de seminários, por parte dos acadêmicos, acerca do conteúdo a ser trabalhado. Nesse momento, por meio da pesquisa e apresentação dos trabalhos, os alunos colocaram-se na posição de mediadores do processo. Nesta atividade, cada grupo de alunos deveria apresentar o conteúdo estudado na posição de distintos leitores: o leitor expositor; o leitor crítico; o leitor midiático, o leitor enciclopédico e o leitor propositivo.

Quando do estudo do processo argumentativo, os alunos foram instigados a, em grupos, produzir distintos gêneros textuais, a partir dos quais deveriam argumentar, persuadir e convencer os colegas acerca de um tema: a importância do pagamento de impostos. Um grupo argumentou para seus familiares, por meio de uma conversa; outro, para as autoridades, por meio de um parecer; o terceiro grupo, por sua vez, argumentou por meio de um poema e o quarto grupo por meio de uma paródia.

Durante o semestre também foram realizadas atividades com o auxílio de ferramentas digitais, tais como o Kahoot. Os alunos, empolgados, puderam memorizar e reforçar o conteúdo estudado, por meio de um jogo interativo.

A revisão dos conteúdos, por sua vez, foi feita por meio da Gamificação. Os alunos criaram as regras do jogo, além das tarefas e questões. A revisão se deu de forma dinâmica, competitiva, mas, acima de tudo, participativa e engajada. Algumas das questões elaboradas pelos alunos foram utilizadas no trabalho avaliativo individual da disciplina.

Para encerrar as atividades, os alunos elaboraram, sob a orientação da professora, resumos expandidos, com base em pesquisa científica realizada. A apresentação para os colegas, por meio de seminário, ocorreu em 29 de abril, com a socialização dos saberes produzidos pelos acadêmicos.

Segundo a professora, pode-se concluir que o uso das metodologias ativas promove um aprendizado mais significativo. “O conteúdo é trabalhado de forma dinâmica e com o envolvimento dos acadêmicos. A aula vai além da exposição tornando o aluno, desta forma, responsável pelo seu processo de aprendizagem”, afirmou.

Ver mais notícias