Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim - Medicina Veterinária
 

PLANO DE ENSINO

Departamento de Ciências Agrárias

Disciplina: TÉCNICA CIRÚRGICA VETERINÁRIA A

Código: 50-449

Carga Horária: 40h (Teórica: 30h) (Prática: 10h)

Nº de Créditos: 02

 

 

Ementa

Introdução ao estudo da cirurgia. Métodos de assepsia e antissepsia. Manuseio do instrumental cirúrgico. Estudo e treinamento das três fases fundamentais da técnica cirúrgica (diérese, hemostasia e síntese) e dos princípios da cirurgia asséptica e traumática. Técnicas cirúrgicas.

 

Objetivos

A disciplina visa proporcionar ao aluno o conhecimento necessário para compreender os conceitos, assuntos e informações básicas, tanto teóricas quanto práticas, na área de Ciências Cirúrgicas.

Ao término da disciplina, o aluno deverá ser capaz de atingir total ou parcialmente as seguintes competências e habilidades: capacidade de definir as nomenclaturas cirúrgicas; identificar e reconhecer os materiais de sutura e materiais cirúrgicos; diferenciar os tempos fundamentais da cirurgia; planejar e realizar os cuidados pré, trans e pós operatórios.

 

Conteúdos Curriculares

UNIDADE 1- INTRODUÇÃO A CIRURGIA VETERINÁRIA

UNIDADE 2- PROFILAXIA DA INFECÇÃO CIRÚRGICA

UNIDADE 3- TEMPOS FUNDAMENTAIS DA CIRURGIA

3.1 Diérese

3.2 Hemostasia

3.3 Síntese

UNIDADE 4- PRÉ, TRANS E PÓS-OPERATÓRIO

UNIDADE 5- PRINCÍPIOS DE ENFERMAGEM EM ANIMAIS

UNIDADE 6- CONCEITOS DE HIGIENE HOSPITALAR

UNIDADE 7- NOMENCLATURA DE MATERIAIS CIRÚRGICOS;

UNIDADE 8- INSTRUMENTAÇÃO NA MEDICINA VETERINÁRIA;

UNIDADE 9- TÉCNICAS CIRÚRGICAS;

UNIDADE 10- CUIDADOS E NORMAS PARA USO DE BLOCO CIRÚRGICO;

UNIDADE 11- SUTURAS

11.1 Nomenclatura

11.2 Práticas de suturas em modelos e descarte de lixo hospitalar versus meio ambiente.

 

Metodologia

Visando desenvolver competências técnicas, cognitivas e comportamentais nos alunos, as aulas, de forma variada, terão como metodologias: a tradicional (expositivo-dialogadas com estudos dirigidos), a ativa e a sócio-interacionista (professor como mediador de atividades em que os alunos trabalham em equipes e interagem com a comunidade universitária). No intuito de desenvolver as competências inerentes a disciplina, serão utilizados recursos de multimídia como projetores de imagem e vídeo, computador, sala de aula, biblioteca física e virtual (visando pesquisas individuais e em equipe). As aulas práticas serão ministradas em peças anatômicas e em tecidos para treinamento.  Serão realizados 10h de atividades como T.D.E.

 

 

Avaliação

O sistema de avaliação desta disciplina está de acordo com o que determina o Regimento Interno da URI, Resolução nº 2318/CUN/2017- Capítulo XI, Subseção VII, Art.85-92 “do planejamento de ensino e da avaliação da aprendizagem”. Para atender este novo modelo acadêmico prevê que os resultados acadêmicos sejam expressos em pontos acumulados de zero (0) a dez (10), sendo que 80% da nota poderão ser referentes a provas presenciais e/ou práticas, atividades e trabalhos. E 20% da nota será atribuída por meio dos Trabalhos Discentes Efetivos e avaliação das atividades de aulas com metodologias diferenciadas.

 

BIBLIOGRAFIA

Bibliografia Básica

HENDRICKSON, Dean A. Técnicas Cirúrgicas em Grandes Animais. Guanabara Koogan, 2010.

PARRA, Osório Miguel; SAAD, William Abrão. Instrumentação cirúrgica: guia de instrumentação cirúrgica e de auxílio técnico ao cirurgião. 3. ed. São Paulo: Atheneu, 2006. 132 p.

SLATER, D. Manual de Cirurgia de Pequenos Animais. vol. 1 Ed. Manole. São Paulo.

 

Bibliografia Complementar

DECAMP, Charles E. Ortopedia e tratamento de fraturas de pequenos animais. 4.ed. Barueri, SP: Manole, 2009.

HARARI, Joseph. Cirurgia de pequenos animais. Porto Alegre: Artmed, 1999.

TURNER, S.A. McLWRAITH, W. Técnicas cirúrgicas em animais de grande porte. São Paulo: Roca, 2002.

MANN, Fred Anthony; CONSTANTINESCU, Gheorghe. M; YOON, Hun-Young. Fundamentos de Cirurgia em Pequenos Animais. [Minha Biblioteca].

SLATTER, Douglas. Manual de cirurgia de pequenos animais. 3. ed.V.2 Barueri, SP: Manole, 2007.

 

Fique por dentro

Ver mais