Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim - Medicina Veterinária
 

PLANO DE ENSINO

Departamento de Ciências Biológicas

Disciplina: PARASITOLOGIA VETERINÁRIA

Código: 20-425

Carga Horária: 80h (Teórica: 60h)  (Prática: 20h)

Nº de Créditos: 04

 

Ementa

Introdução a parasitologia animal. Morfologia, biologia, patogenia, epidemiologia e profilaxia dos principais ectoparasitas e endoparasitas que afetam o animal e a interação com o homem e o ambiente. Principais animais peçonhentos do Brasil. Medidas preventivas/curativas contra os parasitos de Importância econômica e social.

 

Objetivos

A disciplina objetiva que o aluno adquira conhecimentos sobre os aspectos fundamentais da organização estrutural e funcional dos parasitos que afetam os animais, bem como identificar formas de transmissão, sintomas e profilaxia das doenças causadoras por parasitos.

Ao término da disciplina, o aluno deverá ser capaz de atingir total ou parcialmente as seguintes competências e habilidades: identificar os principais parasitos que acometem os animais domésticos, bem como as formas de prevenção e manejo necessárias para controlar suas populações; compreender o ciclo de vida de cada um para tomar decisões mais precisas como Médico Veterinário a fim de garantir a sanidade dos animais com um calendário de manejo adequado para cada espécie; entender a etiopatogenia das doenças parasitárias dos animais domésticos, bem como o mecanismo de ação de cada parasito e conhecer suas principais técnicas diagnósticas; desenvolver pensamento crítico essencial para o raciocínio clínico investigativo e confrontar as descobertas com o cotidianos analisando questões de saúde pública e de rebanhos. 

 

Conteúdos Curriculares

UNIDADE 1- DEFINIÇÃO E IMPORTÂNCIA DA PARASITOLOGIA

1.1 Regras internacionais de nomenclatura zoológica

1.2 Classificação dos Parasitas

1.3 Conceitos básicos e terminologia

1.4 Modalidades de Parasitismo

1.5 Ações dos Parasitas nos hospedeiros

 

UNIDADE 2- ENDOPARASITAS DE RUMINANTES (BOVINOS, OVINOS, CAPRINOS)

2.1 Trematódeos: Fascíola hepática, Eurytema oacreaticum, Paraphistomum cervi

2.1.1 Classificação, morfologia, ciclo de vida, epidemiologia, diagnóstico laboratorial 

2.2. Cestódeos de Ruminantes: Thysanosoma actinoides, Moniezia expansa, Moniezia benedeni

2.2.1 Classificação, morfologia, ciclo de vida, epidemiologia, diagnóstico laboratorial

2.3 Nematelmintos de Ruminantes: Famílias Rhabditidae, Trichostrongylidae e Dictyocaulidae

2.3.1 Classificação, morfologia, ciclo de vida, epidemiologia, diagnóstico laboratorial

 

 UNIDADE 3- ENDOPARASITAS DE CÃES E GATOS

3.1 Cestódeos: Dipylidium caninum, Taenia hydatigena, Multiceps multiceps, Echinococcus granulosus

3.1.1 Classificação, morfologia, ciclo de vida, epidemiologia, diagnóstico laboratorial

3.2 Nematódeos: Toxocara canis, Toxascaris leonina, Strogyloides stercoralis, Ancylostoma caninum, A. braziliense, Trichuris vulpis, Dioctophyma renale, Spirocerca lupi.

3.2.1cClassificação, morfologia, ciclo de vida, epidemiologia, diagnóstico laboratorial

 

UNIDADE 4- PARASITAS DE EQUINOS

4.1Strongylus sp., Trichostrongylus sp., Oxyurus equi, Parascaris equorum, Strongyloides westeri, Habronema spp.

4.1.1. Classificação, morfologia, ciclo de vida, epidemiologia, diagnóstico laboratorial

 

UNIDADE 5- PARASITAS DE SUÍNOS

5.1 Ascaris suum, Strongyloides ransomi, Hyostrongylus rabidus, Oesophgostomun dentatum, Stephanurus dentatus, Trichinella spiralis.

5.1.1 Classificação, morfologia, ciclo de vida, epidemiologia, diagnóstico laboratorial

5.1.2 Complexo Teníase x Cisticercose

 

UNIDADE 6- PARASITAS DAS AVES

6.1 Ascaridia galli, Heterakis sp., Histomona meleagridis

6.1.1 Classificação, morfologia, ciclo de vida, epidemiologia, diagnóstico laboratorial

 

UNIDADE 7- ECTOPARASITAS DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS

7.1 Filo Artropoda: morfologia

7.2 Ordem Anoplura (piolho)

7.3 Ordem Mallofaga

7.4 Família Calliphoridae: Cochliomya spp

7.5 Família Cuterebridae: Dermatobia hominis

7.6 Família Oestridae: Oestrus ovis

7.7 Família Gasterophilidae: Gasterophilus sp.

7.8 Família Acarina: Boophilus microplus, Rhipicephalus sanguineus, Amblyomma spp

7.9 Gênero Sarcoptes

7.10 Gênero Psoroptes: Chorioptes spp, Demodex canis, Notoedres cati, Otodectes cynotis

 

UNIDADE 8- PROTOZOÁRIOS DE ANIMAIS DOMÉSTICOS

8.1 Trichomonas foetus, Eimeria sp., Isospora Canis, Babesia spp., Anaplasma sp., Toxoplasma gondii, Giardia lamblia.

 

UNIDADE 9- PRINCIPAIS DOENÇAS DE NOTIFICAÇÃO OBRIGATÓRIA SEGUNDO A LISTA OFICIAL DA ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DE EPIZOOTIAS (OIE)

Triquinelose. Tripanosomíase. Miíase (Chrysomia bezziana). Durina/Sífilis (Trypanosoma equiperdum). Aborto Enzoótico das Ovelhas (Clamidiose). Cisticercose Suína. Coccidiose (múltiplas espécies). Hidatidose. Fasciolose hepática. Filariose. Leishmaniose. Miíase por Cochliomyia homnivorax. Tripanosomos (T. vivax). Toxoplasmose. Coccidiose aviária. Anaplasmose bovina. Babesiose (múltiplas espécies). Tricomonose. Sarna ovina. Giardíase. Neosporose. Pneumonia Verminótica. Hepatozoonone Canina. Cytauxozoonose Felina. Trichomonose. Micoplasmose

 

Metodologia

 Visando desenvolver competências técnicas, cognitivas e comportamentais nos alunos, as aulas, de forma variada, terão como metodologias: a tradicional (expositivo-dialogadas com estudos dirigidos), a ativa e a sócio-interacionista (professor como mediador de atividades em que os alunos trabalham em equipes e interagem com a comunidade universitária). No intuito de desenvolver as competências inerentes a disciplina, serão utilizados recursos de multimídia como projetores de imagem e vídeo, computadores, sala de aula, biblioteca física e virtual (visando pesquisas individuais e em equipe). As atividades práticas em grupo constarão de aula experimental as quais permitem correlacionar os conceitos teóricos com os dados experimentais. Os alunos desenvolverão Trabalhos Discente Efetivos totalizando 10h. A disciplina prevê 10h de extensão contemplando a socialização dos resultados com a comunidade externa, apresentando estratégias para a resolução e prevenção de problemas reais.

 

Avaliação

O sistema de avaliação desta disciplina está de acordo com o que determina o Regimento Interno da URI, Resolução nº 2318/CUN/2017- Capítulo XI, Subseção VII, Art.85-92 “do planejamento de ensino e da avaliação da aprendizagem”. Para atender este novo modelo acadêmico prevê que os resultados acadêmicos sejam expressos em pontos acumulados de zero (0) a dez (10), sendo que 80% da nota poderão ser referentes a provas presenciais e/ou práticas, atividades e trabalhos. E 20% da nota será atribuída por meio dos Trabalhos Discentes Efetivos e avaliação das atividades de aulas com metodologias diferenciadas.

 

BIBLIOGRAFIA

Bibliografia Básica  

BOWMAN, Dwight D. Georgis - Parasitologia veterinária. 9.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

FORTES, Elinor. Parasitologia Veterinária. 4. ed. Ícone, 2004.

NEVES, David Pereira. Atlas didático de parasitologia. Atheneu, 2008.

 

Bibliografia Complementar

BRASIL. Ministério da saúde. Doenças infecciosas e parasitárias: guia de bolso. 8 ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2010.

CIMERMAN, B.; FRANCO, M.A. Atlas de Parasitologia: artrópodes, protozoários e helmintos. São Paulo: Atheneu, 2009.

MONTEIRO, Silvia Gonzalez. Parasitologia na Medicina Veterinária, 2ª edição. Roca, 2011.

TAYLOR, M. A., COOP, R. L., WALL, R. L. Parasitologia Veterinária, 4ª edição. Guanabara Koogan, 06/2017. [Minha Biblioteca].

URQUHART, G. M.; ARMOUR J., DUNGAN, J. L., DUNN A. M., JENNINGS F. W. Parasitologia veterinária. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1996. 273 p.

 

Fique por dentro

Ver mais