Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim
 

PLANO DE ENSINO

Departamento de Ciências Sociais Aplicadas

Disciplina: Conservação e Restauração do Patrimônio Cultural

Código: 60-1105

Carga Horária: 40h (Teórica: 30h) (Prática: 10h)

Nº de Créditos: 02

 

Ementa:

História e teoria do restauro. Conceitos de patrimônio cultural. Conservação e restauro. Critérios e técnicas. Documentação e levantamento arquitetônico. Sistemas construtivos tradicionais e sua aplicação contemporânea.

 

Objetivos:

Conhecer e identificar fatores que envolvem a deterioração de monumentos, edifícios e conjuntos urbanos e métodos de restauração, reconstrução ou manutenção, assim como conhecer a história e aplicar a normatização pertinente a restauração de bens históricos.

 

Conteúdos Curriculares:

1 Evolução da Teoria do Restauro

1.1 Conceituação e surgimento

1.2 Conservação e restauro e a consciência ambiental

1.3 Acessibilidade e outras normativas específicas

1.4 Tratadistas:

1.4.1 Viollet Lê Duc

1.4.2 John Ruskin

1.4.3 Camilo Bioto, Lucas Beltrami e Gustavo Giovannoni

1.4.4 Cesare Brandi

1.4.5 Roberto Pane, Renato Bonelli e Giovani Carbonara

1.5 Recomendações Internacionais (Cartas Patrimoniais)

1.6 Tendências do restauro no Brasil

2 Técnicas retrospectivas aplicadas a monumentos, edificações e conjuntos

2.1 Fundamentação e avaliação

2.1 Conceituação patologia

2.3 Metodologia de análise e recuperação

2.4 A fotografia na reabilitação arquitetônica

2.5 Compatibilidade de materiais na construção civil

2.6 Estudo das patologias e métodos e técnicas de recuperação

2.6.1 Fundações e contenções

2.6.2 Pedra e tijolo

2.6.3 Umidade e eflorescências em alvenarias

2.6.4 Madeira

2.6.5 Concreto armado

2.6.6 Fachadas – sujeira

2.6.7 Patologias em revestimentos contínuos

2.6.8 Despreendimento de elementos

2.6.9 Coberturas, beirais e cornijas

3 Levantamento Cadastral

3.1 Exposição geral

3.2 Metodologia de levantamento

3.3 Definição da edificação

3.4 Pesquisa documental, histórica e arqueológica

3.5 Levantamento e visita de campo

3.6 Diagnóstico de patologias

3.7 Memorial descritivo do levantamento

 

Metodologia:

Visando desenvolver competências técnicas, cognitivas e comportamentais nos acadêmicos, as aulas, de forma variada, terão como metodologias: (1) a tradicional (expositivo-dialogadas com estudos dirigidos), (2) a ativa e (3) a sociointeracionista (professor como mediador de atividades em que os alunos trabalham em equipes e interagem com a comunidade universitária).

No intuito de desenvolver as competências inerentes a disciplina, serão utilizados: recursos de multimídia como projetores de imagem e vídeo, computador (internet, PowerPoint), Google Classroom (inserção de material e proposta de TDE´s), Laboratório de Construção Civil, Sala de Aula, Biblioteca física e virtual (visando pesquisas individuais e em equipe). Os alunos desenvolverão Trabalhos Discente Efetivos no total de 10h, que poderão ser, conforme a necessidade, questionários, pesquisas bibliográficas, pesquisa e análise de projetos referenciais, levantamento, registro e representação de elementos de estudo, produção de vídeos. A fixação dos conteúdos será por meio de metodologias inovadoras, visando o desenvolvimento de habilidades de aprendizagem significativa.

Dentre as atividades a serem realizadas durante as 40 horas previstas nesta disciplina, constam 8 horas de atividades extensionistas. Ações extensionistas são classificadas como (i) projeto, (ii) curso, oficina e/ou workshop, (iii) evento, (iv) produto acadêmico, ou (v) prestação de serviço – e desenvolvidas em caráter disciplinar e/ou transversal.

 

Avaliação:

A avaliação da disciplina será feita com base nos objetivos da disciplina, por meio dos seguintes instrumentos de avaliação: (1) Provas/Trabalhos Práticos, (2) Trabalhos Discentes Efetivos e (3) Avaliação do processo de Desenvolvimento – individual e/ou coletivo do aprendizado do acadêmico ao longo do semestre, observando sua evolução, participação e crescimento. As aulas com utilização de metodologia ativa terão, especialmente, mas não exclusivamente, avaliação contínua, ou seja, avaliação constante do desempenho técnico, cognitivo e comportamental dos alunos para possíveis redirecionamentos metodológico/educativos.

BIBLIOGRAFIA

 

Bibliografia Básica

BOITO, Camillo. Os restauradores. São Paulo: Ateliê, 2016.

BRANDI, Cesare. Teoria da Restauração. São Paulo: Ateliê, 2017.

CERÁVOLO, Ana Lúcia. Interpretações do patrimônio: arquitetura e urbanismo moderno na

constituição de uma cultura de intervenção no Brasil. EdUFSCar, 2013.

 

Bibliografia Complementar

BARROS, Alzira Costa Rodrigues. Restauração do Patrimônio Histórico: uma proposta para a formação de agentes difusores. Editora SENAI-SP, 2018.

BEINHAUER, Peter. Atlas de detalhes construtivos: reabilitação. Barcelona: Gustavo Gili, 2013.

CHOAY, Françoise. A alegoria do patrimônio. São Paulo: Unesp, 2006.

FUNARI, Pedro Paulo Abreu. Patrimônio Histórico e Cultural. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2014.

RIEGL, Alois. O culto moderno dos monumentos: sua essência e sua gênese. Goiânia: Ed. Da UCG, 2006.

 

 

Notícias do Curso

Ver todas