Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim
 

PLANO DE ENSINO

Departamento de Ciências Sociais Aplicadas

Disciplina: Conforto Ambiental II (Lumínico e Ergonômico)

Código: 60-1093

Carga Horária: 80h (Teórica: 40h)  (Prática: 40h)

Nº de Créditos: 04

 

Ementa:

Estudo e análise do conforto lumínico: efeitos da luz sobre a saúde humana; normas técnicas, luz e calor. Luz natural. Sistemas de iluminação artificial. Efeitos sobre o conforto térmico dos ambientes. Eficiência energética na arquitetura e consumo de energia. Desenvolver estudos de ergonomia, aplicáveis no projeto de arquitetura e urbanismo, abordando os aspectos da percepção, dimensionamento e composição dos espaços e equipamentos das edificações e das áreas urbanas.

 

Objetivos:

Oferecer ferramentas para o projeto de espaços visando o conforto lumínico, ergonômico e a eficiência e economia do consumo energético das edificações. Desenvolver a capacidade de analisar criticamente, conceituar e adequar os espaços e elementos arquitetônicos, bem como especificar corretamente os materiais para o conforto lumínico e o consumo energético. Desenvolver estudos de ergonomia aplicáveis no Projeto de Arquitetura e de Urbanismo abordando os aspectos da percepção, dimensionamento e composição dos espaços e equipamentos das edificações e das áreas urbanas.

 

Conteúdos Curriculares:

1 Conforto visual

1.1 Introdução e objetivos

1.2 Fundamentos físicos da luz

1.3 Resposta humana à luz

1.4 Desempenho das tarefas visuais

1.5 Fotometria

1.6 Propriedades óticas dos materiais

2 Iluminação natural

2.1 Tipos (lateral e zenital)

2.2 Cálculo

2.3 Controle (proteções solares)

2.4 Eficiência energética: Sustentabilidade

3 Iluminação artificial

3.1 Grandezas

3.2 Tipos de lâmpadas e luminárias

3.3 Cálculo luminotécnico

3.4 Designação de cor

3.5 O uso racional da energia

4 Condições de iluminação dos espaços

4.1 Níveis de iluminação recomendáveis segundo as normas vigentes

4.2 Arquitetura comercial

4.3 Arquitetura residencial

4.4 Arquitetura industrial

4.5 Arquitetura institucional

4.6 Iluminação artificial externa

5 Ergonomia

5.1 Conceituação e aplicações

5.2 O trabalho muscular e as medidas do corpo humano como parâmetro para projeto

5.3 Ergonomia aplicada à arquitetura – o espaço e o dimensionamento

5.3.1 Atividades domésticas

5.3.2 Ensino

5.3.3 Trabalho

5.3.4 Comércio

6 Pessoa com Mobilidade Reduzida: adaptações necessárias e efeito social

 

Metodologia:

Visando desenvolver competências técnicas, cognitivas e comportamentais nos acadêmicos, as aulas, de forma variada, terão como metodologias: (1) a tradicional (expositivo-dialogadas com estudos dirigidos), (2) a ativa e (3) a sociointeracionista (professor como mediador de atividades em que os alunos trabalham em equipes e interagem com a comunidade universitária).

No intuito de desenvolver as competências inerentes a disciplina, serão utilizados: recursos de multimídia como projetores de imagem e vídeo, computador (internet, PowerPoint), Google Classroom (inserção de material e proposta de TDE´s), Laboratório de Conforto Ambiental, Sala de Aula, Biblioteca física e virtual (visando pesquisas individuais e em equipe). Os alunos desenvolverão Trabalhos Discente Efetivos no total de 20h, que poderão ser, conforme a necessidade, questionários, pesquisas bibliográficas, pesquisa e análise de projetos referenciais, levantamento, registro e representação de elementos de estudo, produção de vídeos. A fixação dos conteúdos será por meio da aplicação prática destes em laboratório de conforto ambiental.

Dentre as atividades a serem realizadas durante as 80 horas previstas nesta disciplina, constam 20 horas de atividades extensionistas. Ações extensionistas são classificadas como (i) projeto, (ii) curso, oficina e/ou workshop, (iii) evento, (iv) produto acadêmico, ou (v) prestação de serviço – e desenvolvidas em caráter disciplinar e/ou transversal.

 

Avaliação:

A avaliação da disciplina será feita com base nos objetivos da disciplina, por meio dos seguintes instrumentos de avaliação: (1) Provas/Trabalhos Práticos, (2) Trabalhos Discentes Efetivos e (3) Avaliação do processo de Desenvolvimento – individual e/ou coletivo do aprendizado do acadêmico ao longo do semestre, observando sua evolução, participação e crescimento. As aulas com utilização de metodologia ativa terão, especialmente, mas não exclusivamente, avaliação contínua, ou seja, avaliação constante do desempenho técnico, cognitivo e comportamental dos alunos para possíveis redirecionamentos metodológico/educativos.

 

 

BIBLIOGRAFIA

Bibliografia Básica

Câmpus de Erechim

COSTA, Gilberto Jose Correa da. Iluminação econômica: cálculo e avaliação. 4. ed. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2013.

CUNHA, Eduardo Grala da. Elementos de Arquitetura de Climatização Natural. 2. ed. Porto Alegre: Masquatro, 2006.

PANERO, Julius; ZELNIK, Martin. Dimensionamento humano para espaços interiores: um livro de consulta e referência para projetos. São Paulo: Gustavo Gili, 2015.

 

Câmpus de Frederico Westphalen

COSTA, Gilberto José Corrêa da. Iluminação econômica: cálculo e avaliação. 2. ed. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2000.

CUNHA, Eduardo Grala da (Org.). Elementos de arquitetura de climatização natural. 2. ed. Porto Alegre: Masquatro 2006.

PANERO, Julius; ZELNIK, Martin. Dimensionamento humano para espaços interiores. Barcelona: Gustavo Gili, 2002.

PINHEIRO, Antonio Carlos da Fonseca Bragança; CRIVELARO, Marcos.  Conforto ambiental: iluminação, cores, ergonomia, paisagismo e critérios para projetos. Sa~o Paulo: E´rica, 2014. Minha Biblioteca.

GUERRINI, De´lio Pereira. Iluminac¸a~o: teoria e projeto. Sa~o Paulo: E´rica, 2008. Minha Biblioteca.

 

Bibliografia Complementar

Câmpus de Erechim

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5413: Iluminância de interiores: procedimento. Rio de Janeiro: ABNT, 1992.

GUERRINI, Délio Pereira. Iluminação: teoria e projeto. 2. ed. São Paulo: Érica, 2014.

KEELER, Marian; BURKE, Bill. Fundamentos de projeto de edificações sustentáveis. Porto Alegre: Bookman, 2010.

PINHEIRO, Antônio Carlos da Fonseca Bragança. Conforto Ambiental: iluminação, cores, ergonomia, paisagismo e critérios para projeto. Editora Érica, 2017.

SILVA, Mauri Luiz da. Luz lâmpadas & iluminação. 4. ed. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2014.

SILVA, Mauri Luiz da. Iluminação: simplificando o projeto. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2009.

 

Câmpus de Frederico Westphalen

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 5413: Iluminância de interiores: procedimento. Rio de Janeiro: ABNT, 1992.

EGAN, M. David; OLGYAY, Victor. Architectural lighting. 2.ed. Boston: McGraw-Hill do Brasil, 2002.

KEELER. M., BURKE. B. Fundamentos de Projeto de Edificações Sustentáveis. Porto Alegre: Bookman, 2010.

LAMBERTS, Roberto; DUTRA, Luciano; PEREIRA, Fernando O. R. Eficiência energética na arquitetura. 3. ed. São Paulo: PW, 2014.

SILVA, Mauri Luiz da. Luz lâmpadas & iluminação. 3. ed. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2004.

 

Notícias do Curso

Ver todas