Plano de EnsinoURI Erechim
 

PLANO DE ENSINO

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

Disciplina: Jogo na Educação Física A

Código: 40-738

Carga Horária: 60h

Número de Créditos: 04

 

 

1 EMENTA

Concepção de jogo e o papel do jogo na Educação Física. Conhecimento das teorias do jogo e sua relação com o ser humano. Resgate e preservação da cultura lúdica. O jogo enquanto cultura corporal de movimento e suas manifestações. Jogos numa dimensão conceitual, atitudinal e procedimental. Potencialidades do jogo e suas implicações didático-pedagógicas. Tipos de jogos. Construção de brinquedos tradicionais e contemporâneos. Vivências lúdicas.

 

 

2 OBJETIVOS

  • Compreender a relação que os jogos estabelecem como prática pedagógica na Educação Física, bem como o conhecimento das diversas teorias do jogo e suas implicações lúdicas.
  • Identificar as diferentes manifestações do jogo enquanto cultura e sua relação com o processo ensino-aprendizagem.
  • Resgatar por meio da prática de jogos e brincadeiras populares, elementos da cultura de determinadas comunidades e regiões, bem como aspectos históricos característicos.

 

 

3 CONTEÚDOS CURRICULARES

1) Brincadeiras e jogos:

a) conceito e a importância do jogo e brincadeira;

b) jogo enquanto patrimônio cultural da humanidade;

c) jogos e brincadeiras como conteúdos da educação física

2) Jogos numa dimensão conceitual, atitudinal e procedimental.

3) Os brinquedos e jogos na Educação Física.

4) Tipos de Jogos:

a) Jogos cooperativos x Jogos Competitivos

b) relações entre o jogo competitivo e cooperativo.

c) Jogos característicos da cultura brasileira:

Jogos populares;

Jogos de raciocínio;

Jogos de mesa;

Jogos da cultura indígena e afro-brasileira; - Lei nº. 10.639/2003 e Parecer CNE/CP3/2004, Educação das Relações Étnico-Raciais. Lei nº. 11.645 de 10/03/2008; Res. CNE/CP nº 1, de 17de julho de 2004 – Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação das Relações Étnico-raciais e para o ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena.

Jogos e brinquedos cantados.

5) Jogo criado, jogo jogado e jogos transformados.

6) Organização dos jogos de acordo com: o espaço físico, os recursos materiais, regras e necessidades do grupo.

7) O jogo como forma de inclusão.

8) Construção de jogos e brinquedos alternativos e próprios da cultura

 

 

4 METODOLOGIA

O trabalho pedagógico deve ter como pressupostos a indissociabilidade entre investigação e ensino e entre teoria e prática - a prática sendo informada pela teoria, de forma concomitante, sendo por ela informada, e, o diálogo como elemento mediador da produção e validação de conhecimentos.

Exposições, leituras, debates, atividades individuais e grupais.

Produção de textos visando o apoio à formação, de modo a sistematizar os estudos, pesquisas e resultado de experiências construídas durante o desenvolvimento da disciplina.

Reflexão sobre o desenvolvimento das ações.

A disciplina será desenvolvida através de aulas expositivas-dialogadas, aulas práticas, seminários e outros.

 

 

5 AVALIAÇÃO

A avaliação será paralela a qualquer atividade realizada e serão relevantes as observações das seguintes questões: evolução das aprendizagens dos alunos; evolução da relação professor-aluno.

A avaliação do aluno também será feita através de provas teórico-práticas, seminário, trabalhos, atividades individuais e atividades em grupo.

 

 

BIBLIOGRAFIA

6 BIBLIOGRAFIA BÁSICA

BROUGÉRE, G. Jogo e Educação. Porto Alegre, RS: Artmed, 2003.

HUIZINGA, J. Homo ludens. 4. ed. São Paulo: Perpectiva, 1996.

KISHIMOTO, T. E. Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

 

7 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

AMARAL, J. N. Jogos Cooperativos. São Paulo: Phorte, 2007.

FREIRE, J. B. Educação como prática corporal. São Paulo: Scipione, 2007.

FRITZEN, S. J. Jogos dirigidos para grupos: recreação e aulas de educação física. Petrópolis: Vozes, 2009.

NEGRINI, A. Aprendizagem e Desenvolvimento Infantil: simbolismo e jogo. Porto Alegre, RS: Prodil, 1994.

NEGRINI, A. Aprendizagem e Desenvolvimento Infantil: perspectivas psicopedagogias. Porto Alegre, RS: Prodil, 1994.

 

 

Notícias do Curso

Ver todas