Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim
 

PLANO DE ENSINO

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIAS E CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

Disciplina: Patologia das Construções

Código: 30-359

Carga Horária: 80h (Teórica: 60h) (Prática: 20h)

Créditos: 04

Pré-Requisitos: 30-352

Correquisitos: -

 

EMENTA

Introdução ao estudo da patologia das construções. Manifestações patológicas em revestimentos. Manifestações patológicas em estruturas de concreto armado. Ensaios destrutivos e não destrutivos. Técnicas de recuperação e reforço. Ensaios de laboratório.

 

OBJETIVOS

A disciplina visa desenvolver habilidades para trabalhar com as principais manifestações patológicas que ocorrem em obras de construção civil, além de abordar tanto as medidas para evitá-las, bem como as técnicas de recuperação e reforço, a fim de capacitar o egresso para atuar na área da Patologia das Construções. Buscando-se atender estas competências alguns objetivos específicos são delineados:

- Identificar as principais manifestações e seus mecanismos de ocorrência, compreendendo as causas envolvidas.

- Avaliar as medidas preventivas e de mitigação das manifestações patológicas;

- Aplicar as técnicas de recuperação e reforço em obras de construção civil;

- Aplicar todos os conceitos trabalhados na resolução de problemas reais;

- Comunicar-se de forma escrita e oral através da elaboração de relatórios técnicos de engenharia e sua apresentação;

- Trabalhar e liderar projetos e equipes multidisciplinares;

- Gerenciar projetos e liderar, de forma proativa e colaborativa, definindo estratégias e construindo o consenso nos grupos;

- Aprender de forma autônoma e lidar com situações e contextos complexos.

 

CONTEÚDOS CURRICULARES

UNIDADE DE ENSINO 01 – INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA PATOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES

Apresentar os conceitos fundamentais de desempenho e vida útil das edificações. Contextualizar a origem dos principais problemas patológicos das construções. Abordar a influência dos erros de projeto e execução no surgimento dos problemas nas construções, desenvolvendo competência para a interpretação dos diferentes tipos de manifestações patológicas que ocorrem nas construções.

 

Atividade prática 01: Realização de atividade prática para fixação dos conteúdos trabalhados.

 

UNIDADE DE ENSINO 02 – MANIFESTAÇÕES PATOLÓGICAS EM REVESTIMENTOS

Trabalhar as principais manifestações patológicas em revestimentos argamassados e cerâmicos, buscando abordar as suas causas, os mecanismos de ocorrência, os sintomas, além das técnicas para evitar ou mitigar tais problemas. Também serão abordados os ensaios utilizados para identificação dos problemas e as técnicas e materiais de reparo empregados.

 

Atividade prática 02: Realização de atividade prática para fixação dos conteúdos trabalhados.

TDE 01 – Atividade conforme normatização envolvendo os conteúdos da Unidade de Ensino 02.

 

UNIDADE DE ENSINO 03 – UMIDADE

Apresentar as principais formas de manifestação da umidade em obras de construção civil, abordando os problemas relacionados e como evitá-los. Também serão trabalhadas as técnicas de correção dos problemas decorrentes da umidade, desenvolvendo competência para a interpretação dos diferentes tipos de manifestações patológicas que ocorrem nas construções decorrentes da umidade.

 

TDE 02 – Atividade conforme normatização envolvendo os conteúdos da Unidade de Ensino 03.

 

UNIDADE DE ENSINO 04 – TIPOS DE MANIFESTAÇÕES DE FISSURAS EM CONCRETO FRESCO

Apresentar as principais fissuras que podem surgir no concreto em estado plástico, relacionando as suas causas, seus mecanismos de ocorrência, as técnicas de correção e reparo, além das medidas que devem ser adotadas na fase de projeto e execução para evitá-las, desenvolvendo competência para a interpretação dos diferentes tipos de fissuras que ocorrem no concreto em estado plástico.

 

Atividade prática 03: Realização de atividade prática para fixação dos conteúdos trabalhados.

 

UNIDADE DE ENSINO 05 – TIPOS DE MANIFESTAÇÕES DE FISSURAS EM CONCRETO ENDURECIDO

Apresentar ao aluno as principais fissuras que podem surgir no concreto em estado endurecido, relacionando as suas causas, seus mecanismos de ocorrência, as técnicas de correção e reparo, além das medidas que devem ser adotadas na fase de projeto e execução para evitá-las, desenvolvendo competência para a interpretação dos diferentes tipos de fissuras que ocorrem no concreto em estado endurecido.

 

TDE 03 – Atividade conforme normatização envolvendo os conteúdos da Unidade de Ensino 05.

 

UNIDADE DE ENSINO 06 – REAÇÕES EXPANSIVAS EM ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO

Apresentar ao aluno as principais manifestações patológicas decorrentes de reações expansivas em estruturas de concreto armado, tais como corrosão das armaduras, reação álcali-agregado, reação por ataque de sulfato. Também serão trabalhadas as técnicas de correção e reparo, além das medidas que devem ser adotadas na fase de projeto e execução para evitar tais reações, desenvolvendo competência para a interpretação dos diferentes tipos de manifestações patológicas decorrentes de reações expansivas em estruturas de concreto armado.

 

TDE 04 – Atividade conforme normatização envolvendo os conteúdos da Unidade de Ensino 06.

 

UNIDADE DE ENSINO 07 – Avaliação de estruturas acabadas: ensaios destrutivos e não destrutivos.

Apresentar ao aluno os ensaios destrutivos e não destrutivos que são utilizados para mapeamento dos principais problemas em estruturas de concreto armado, abordando a técnica e equipamentos empregados, além das Normas regulamentadoras, desenvolvendo competência para a interpretação dos diferentes tipos de manifestações patológicas que ocorrem em estruturas de concreto armado.

 

Atividade prática 04: Realização de atividade prática para fixação dos conteúdos trabalhados.

 

UNIDADE DE ENSINO 08 – RECUPERAÇÃO DE ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO

Apresentar ao aluno as principais técnicas de recuperação e reforço de estruturas de concreto armado, englobando os métodos e os materiais envolvidos, desenvolvendo competência para atuar aplicando as técnicas de recuperação e reforço em estruturas de concreto armado afetadas.

 

Atividade prática 05: Realização de atividade prática para fixação dos conteúdos trabalhados.

 

METODOLOGIA

Visando desenvolver competências apresentadas, as aulas serão desenvolvidas de forma variada e terão como metodologias: a tradicional (expositivo-dialogadas com estudos dirigidos), a ativa e a sócio-interacionista. No intuito de desenvolver as competências inerentes à disciplina, poderão ser utilizados recursos de multimídia, como projetores de imagem e vídeo, e materiais concretos. A contextualização se dará através da resolução de problemas reais. Os alunos desenvolverão Trabalhos Discente Efetivos no total de 20h, podendo envolver a resolução de exercícios e problemas reais por meio da aplicação dos conceitos trabalhados e inerentes à área da Patologia das Construções.

 

AVALIAÇÃO

A avaliação da disciplina se propõe a verificar se as competências propostas neste plano de ensino foram desenvolvidas pelo acadêmico, por meio dos seguintes instrumentos de avaliação: provas escritas, apresentação de trabalhos e Trabalhos Discentes Efetivos, estes últimos valendo 20% da média parcial.

As avaliações serão realizadas ao longo do semestre e distribuídas uniformemente de acordo com o plano de ensino. Numa aula que antecede uma avaliação serão dadas orientações a respeito da sistemática a ser adotada e os conteúdos exigidos, bem como os critérios específicos da avaliação. No instrumento de avaliação haverá de forma explícita e por escrito quanto valerá cada questão.

 

BIBLIOGRAFIA

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

BERTOLINI, L. Materiais de construção: patologia, reabilitação, prevenção. São Paulo: Oficina de Textos, 2010.

SOUZA, V. Patologia, Recuperação e Reforço de Estruturas de Concreto. São Paulo: PINI, 2001.

THOMAZ, E. Trincas em Edifícios: Causas, Prevenção e Recuperação. São Paulo: PINI, 2001.

 

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

CUNHA, A. J. P. da; LIMA, N. A.; SOUZA, V. C. M de. Acidentes Estruturais na Construção Civil. 2v., São Paulo: PINI, 2001.

OLLIVIER, J. P.; VICHOT, A. Durabilidade do Concreto: Bases científicas para a formulação de concretos duráveis de acordo com o ambiente. 1ª ed., São Paulo: Ibracon, 2014.

HELENE, P. Corrosão em Armaduras para Concreto Armado. São Paulo: PINI, 1999.

JAHN, B. Residential Construction Problem Solver. New York: McGraw Hill, 1998.

MACHADO, A. de P. Reforço de Estruturas de Concreto Armado com Fibras de Carbono: Características, Dimensionamento e Aplicação. 1ª ed., São Paulo: PINI, 2002.

 

Notícias do Curso

Ver todas