Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim
 

PLANO DE ENSINO

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIAS E CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

Disciplina: Geotecnia Ambiental

Código: 30-347

Carga Horária: 80h (Teórica: 60h) (Prática: 20h)

Créditos: 04

Pré-Requisitos: 30-342

Correquisitos: -

 

EMENTA

Prospecção e monitoramento geoambiental. Transporte de poluentes no solo. Técnicas de Prevenção da Contaminação no solo. Estabilização de solo. Remediação de solos Contaminados. Barragens de Rejeitos. Túneis

 

OBJETIVOS

A disciplina visa desenvolver habilidades sobre técnicas de prevenção e controle de contaminação do solo, além de apresentar formas de remediação de contaminantes no solo e as propriedades geotécnicas de materiais potencialmente poluentes. Buscando-se atender estas competências alguns objetivos específicos são delineados:

- Ser capaz de compreender os conceitos sobre monitoramento geoambiental

- Compreender as formas de transporte de poluentes no solo e as técnicas de prevenção

- Ser capaz de entender as técnicas de estabilização de solo

- Desenvolver capacidade para compreender as formas de remediação de solos contaminados

- Ser capaz de compreender a melhor forma de construção de Barragens para Rejeitos e Túneis

- Ser capaz de utilizar técnicas adequadas de observação, compreensão, registro e análise das necessidades dos usuários e de seus contextos sociais, legais, ambientais e econômicos;

- Realizar a avaliação crítico reflexiva dos impactos das soluções de engenharia nos contextos sociais, legais, ambientais e econômicos;

- Ser capaz de compreender a legislação, a ética e a responsabilidade profissional e avaliar os impactos das atividades de engenharia na sociedade e no meio ambiente.

 

CONTEÚDOS CURRICULARES

 

UNIDADE DE ENSINO 01 – MONITORAMENTO GEOAMBIENTAL

Esta unidade visa apresentar e trabalhar os conceitos relativos a investigação geoambiental e formas de monitoramento geotécnicos desenvolvendo competências para compreender o fenômeno sob diferentes condições.

 

UNIDADE DE ENSINO 02 – TRANSPORTE DE POLUENTES EM SOLOS

Esta unidade visa apresentar os mecanismos de transporte de poluentes no solo, bem como os processos de adsorção e compatibilidade dos contaminantes no solo.

 

Atividade prática 01: Leitura e discussão de artigo sobre o assunto trabalhado

 

UNIDADE DE ENSINO 03 – ESTABILIZAÇÃO DE SOLOS

Esta unidade visa apresentar os principais conceitos e generalidades relativos a estabilidade mecânica e química de solos usando residuos, bem como especificações.

 

TDE 01 – Atividade conforme normatização envolvendo o conteúdo da Unidade de Ensino 03.

UNIDADE DE ENSINO 04 – TÉCNICAS DE PREVENÇÃO E CONTROLE DA CONTAMINAÇÃO DO SOLO

Esta unidade visa trabalhar as técnicas de prevenção e controle de contaminantes no solo como barreiras verticais e estanqueidade desenvolvendo competências para soluções inovadoras quanto aos problemas de contaminação de solos.

 

Atividade prática 02: Leitura e discussão de artigo sobre o assunto trabalhado

 

UNIDADE DE ENSINO 05 – TECNICAS DE REMEDIAÇÃO DE SOLOS

Esta unidade visa apresentar os principais conceitos e generalidades sobre remediação de solos contaminados, como é feito o gerenciamento das áreas contaminadas e as técnicas de remediação empregadas visando conceber, projetar soluções criativas, desejáveis e viáveis, técnica e economicamente, nos contextos em que serão aplicadas.

 

UNIDADE DE ENSINO 06 – BARRAGENS DE REJEITOS

Está unidade de ensino visa apresentar os tipos de barragens de rejeito, os métodos construtivos desenvolvendo competências para compreender os critérios de escolha das técnicas de controle e monitoramento de barragens, assim como as particularidades de cada fase de estudo.

 

Atividade prática 03: Leitura e discussão de artigo sobre o assunto trabalhado

 

UNIDADE DE ENSINO 07 – TUNÉIS

Está unidade de ensino visa apresentar os tipos de túneis, os métodos construtivos e formas de impermeabilização desenvolvendo competências para compreender os critérios de escolha das técnicas de controle e monitoramento, assim como as particularidades de cada fase de estudo.

 

Atividade prática 04: Leitura e discussão de artigo sobre o assunto trabalhado

 

METODOLOGIA

Visando desenvolver competências apresentadas, as aulas serão desenvolvidas de forma variada e terão como metodologias: a tradicional (expositivo-dialogadas com estudos dirigidos), a ativa e a sócio-interacionista. No intuito de desenvolver as competências inerentes à disciplina, poderão ser utilizados recursos de multimídia como projetores de imagem e vídeo, materiais concretos e softwares matemáticos, e a contextualização se dará através da resolução de problemas reais. Os alunos desenvolverão Trabalhos Discente Efetivos no total de 20h, envolvendo resolução de exercícios e problemas reais envolvendo a aplicação dos conceitos trabalhados à área de Geotecnia.

 

AVALIAÇÃO

A avaliação da disciplina se propõe a verificar se as competências propostas neste plano de ensino foram desenvolvidas pelo acadêmico, por meio dos seguintes instrumentos de avaliação: provas escritas, artigos e Trabalhos Discentes Efetivos, estes últimos valendo 20% da média parcial.

As avaliações serão realizadas ao longo do semestre e distribuídas uniformemente de acordo com o plano de ensino. Na aula que antecede uma avaliação serão dadas orientações a respeito da sistemática a ser adotada e os conteúdos exigidos, bem como os critérios específicos da avaliação. No instrumento de avaliação haverá de forma explícita e por escrito quanto valerá cada questão.

 

 

BIBLIOGRAFIA

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

MACIEL FILHO, Carlos Leite. Introdução à geologia de engenharia. 4.ed. Santa Maria: UFSM, 2011.

BOSCOV, Maria Eugenia Gimenez. Geotecnia ambiental. São Paulo: Oficina de Textos, 2012.

QUEIROZ, Rudney C. Geologia e geotecnia básica para a engenharia civil. São Carlos:  2009.

 

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

DAS, Braja M. Fundamentos de engenharia geotécnica. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

CAPUTO, Homero Pinto. Mecânica dos solos e suas aplicações. 4. ed. Rio de Janeiro:  2013.

MATOS, Antonio Teixeira de; SILVA, Demetrius David da; PRUSKI, Fernando Falco. Barragens de terra de pequeno porte. Viçosa: UFV, 2013.

COMITÊ BRASILEIRO DE BARRAGENS. Dicionário de barragens: linguístico. Porto Alegre: Nova Prova, 2010.

ALMEIDA, Márcio de Souza S.; MARQUES, Maria Esther Soares. Aterros sobre solos moles: projeto e desempenho. São Paulo: Oficina de Textos, 2011.

 

Notícias do Curso

Ver todas