Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim
 

PLANO DE ENSINO

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIAS E CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

Disciplina: Hidráulica II

Código: 30-343

Carga Horária: 40h (Teórica: 30h) (Prática: 10h)

Créditos: 02

Pré-Requisitos: 30-336

Correquisitos: -

 

 

EMENTA

Escoamentos de fluidos reais. Hidrodinâmica. Condutos sob pressão. Reservatórios. Movimento uniforme em canais. Projetos e Instalações.

 

OBJETIVOS

A disciplina aborda os conceitos aplicados da hidráulica preparando o acadêmico para resolver problemas práticos, a fim de desenvolver as seguintes competências gerais:

- Formular e conceber soluções de engenharia, analisando e compreendendo os usuários dessas soluções e seu contexto.

- Analisar e compreender os fenômenos físicos por meio de modelos simbólicos e físicos, verificados e validados por experimentação.

- Conceber experimentos que gerem resultados reais para o comportamento dos fenômenos e sistemas em estudo.

- Ser capaz de conceber e projetar soluções criativas, viáveis, técnica e economicamente, nos contextos que serão aplicadas.

Além das competências gerais, devem ser agregadas as seguintes competências específicas:

- Analisar e resolver problemas envolvendo escoamentos reais em tubulações.

- Determinar vazão, velocidade e pressão em canais e dutos sob pressão.

- Projetar um sistema hidráulico de abastecimento predial de água fria.

 

CONTEÚDOS CURRICULARES

UNIDADE DE ENSINO 1 – ESCOAMENTOS DE FLUIDOS - HIDRODINÂMICA

Rever o conceito de escoamento completamente desenvolvido em tubulação. Identificar as equações da energia e da quantidade de movimento para trabalhar com escoamento de fluidos em tubulação. Utilizar o número de Reynolds para identificação dos escoamentos laminar e turbulento. Deduzir e aplicar a equação universal da perda de carga em tubulações. Utilizar o diagrama de Moody para a estimativa do fator de atrito. Calcular perdas de carga distribuída e localizada em tubulações. Identificar vazões e velocidades em orifícios e bocais. Dimensionar e selecionar bombas para sistemas de bombeamento.

 

Atividade Prática 01: Realização de experimentos em laboratório para identificar os regimes de escoamento em tubulações, assim como determinar vazões, velocidades, pressões, perdas de carga distribuída e localização em diferentes tubulações, materiais e acessórios.

TDE 01 – Elaboração de relatórios técnicos dos experimentos realizados em laboratório para que o acadêmico seja capaz de comunicar-se eficazmente nas formas escrita e gráfica. Solução de um problema real de engenharia utilizando a rotina proposta para resolver exercícios com todos os passos lógicos apresentados.

 

UNIDADE DE ENSINO 2 – PROJETO DE UMA INSTALAÇÃO HIDRÁULICA APLICADO A UM SISTEMA PREDIAL

Realizar o projeto de uma instalação hidráulica aplicado ao sistema predial de água fria

utilizando a norma da ABNT NBR 5626/1998 satisfazendo os seguintes itens: Bases para projeto (diâmetro mínimo, velocidade máxima, perda de carga, pressões disponíveis, etc.); Estimativa das vazões (consumo máximo diário, vazão máxima possível, vazão máxima provável, etc.); Cálculo das perdas de cargas distribuídas e localizadas; Seleção da bomba para atender as especificações de projeto.

 

Atividade Prática 02: Utilizando planilha eletrônica os acadêmicos desenvolverão todo o memorial de cálculo para a execução do projeto hidráulico.

TDE 02 – Elaborar um relatório técnico no formato do PFC apresentando uma isométrica da rede, o procedimento detalhado para o dimensionamento e todos os cálculos realizados.

 

METODOLOGIA

Visando desenvolver competências apresentadas, as aulas serão desenvolvidas de forma variada e terão como metodologias: a tradicional (expositivo-dialogadas com estudos dirigidos, experimentos em laboratório e visitas técnicas) e a ativa (sala de aula virtual, sala de aula invertida, aprendizagem baseada em problema e projeto, estudo de caso). No intuito de desenvolver as competências inerentes à disciplina, poderão ser utilizados recursos de multimídia como projetores de imagem e vídeo, materiais concretos e softwares matemáticos, e a contextualização se dará através da resolução de problemas reais. Os acadêmicos desenvolverão os TDEs - Trabalhos Discente Efetivos no total de 10h, envolvendo resolução de exercícios e problemas com e sem auxílio de softwares matemáticos e trabalho interdisciplinar envolvendo a aplicação de conceitos físicos e matemáticos à área da engenharia.

 

AVALIAÇÃO

A avaliação da disciplina se propõe a verificar se as competências propostas neste plano de ensino foram desenvolvidas pelo acadêmico, por meio dos seguintes instrumentos de avaliação: provas escritas e TDEs, estes últimos valendo 20% da média parcial.

As avaliações serão realizadas ao longo do semestre e distribuídas uniformemente de acordo com o plano de ensino e serão organizadas como um reforço, em relação ao aprendizado e ao desenvolvimento das competências. Em aula antecedente a uma avaliação serão apresentadas orientações a respeito da sistemática a ser adotada e os conteúdos exigidos, bem como os critérios específicos da avaliação. No instrumento de avaliação haverá de forma explícita e por escrito quanto valerá cada questão.

 

BIBLIOGRAFIA

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

FOX, R. W.; MCDONALD, A. T.; PRITCHARD, P. J.; MICHTELL, J. W. Introdução à mecânica dos fluidos. 9. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2018.

AZEVEDO NETTO, José Martiniano de. Manual de hidráulica. 8. ed. São Paulo: Edgard Blücher, 2011. 669 p.

GILES, R. V.; EVETT, J .B. LISKE, L. Mecânica dos fluidos e hidráulica. 2.ed., São Paulo: Makron Books, 1997.

 

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

MUNSON, Bruce R.; YOUNG , Donald F.; OKIISHI, Theodore H. Fundamentos da mecânica dos fluidos. 4ª ed. São Paulo: Edgard Blucher, 2017.

BAPTISTA, M.; LARA, M. Fundamentos de engenharia hidráulica. 3.ed., Belo Horizonte: UFMG, 2010.

TRINDADE NEVES, E. Curso de hidráulica. 7.ed. Porto Alegre: Globo, 1982.

 

Notícias do Curso

Ver todas