Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim
 

PLANO DE ENSINO

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

DISCIPLINA DE ODONTOLOGIA EM SAÚDE COLETIVA III

CÓDIGO: 40-763

CARGA HORÁRIA: 30 (Prática: 30)           

Nº DE CRÉDITOS: 02

 

1 EMENTA

Conhecimento dos principais agravos de saúde bucal, determinantes, ocorrência e prevenção. Vivência em Unidade Básica de Saúde.

 

2 OBJETIVO GERAL

Proporcionar ao aluno o conhecimento sobre a organização dos serviços de saúde, promovendo a atenção integral aos indivíduos, reconhecendo suas complexidades e a influência do contexto nas condições de vida e de saúde, fomentando o trabalho em equipe e a comunicação com profissionais, pacientes e a comunidade, reconhecendo os principais agravos de saúde bucal, sua ocorrência e meios de prevenção coletivos e individuais.

 

3 OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

- Capacitar o aluno para o trabalho em equipes multidisciplinares, desenvolvendo a habilidade de comunicação com pacientes, profissionais da saúde e comunidade, bem como a visão holística dos pacientes;

- Possibilitar o conhecimento da estrutura do Sistema Único de Saúde e a vivência das políticas públicas por meio de atividades práticas nas Unidades Básicas de Saúde, de forma a estimular no acadêmico o reconhecimento e posterior solução de problemas da realidade local em que está inserido;

- Capacitar o acadêmico para o diagnóstico e reconhecimento dos principais agravos de saúde bucal e seus determinantes, ocorrência e prevenção, nos níveis individual e coletivo;

- Estimular a formação de um cirurgião-dentista generalista e voltado para o serviço público de saúde, com habilidades e competências para o diagnóstico e trabalho na comunidade.

 

4 CONTEÚDOS CURRICULARES

  1. Índices de placa bacteriana e controle de placa
  2. Cárie dentária
  3. Doença periodontal
  4. Fluorose dentária
  5. Má oclusão
  6. Traumatismo dentário
  7. Lesões bucais
  8. Métodos de uso do flúor
  9. Saúde bucal em populações: levantamentos epidemiológicos
  10. Práticas integrativas e complementares

 

5 METODOLOGIA

O processo de construção do conhecimento se dará a partir de visitas extramuros às comunidades e serviços de saúde, visando a observação para posterior problematização e síntese do conteúdo em sala de aula, além de levantamento epidemiológico realizado na comunidade.

A abordagem dos conteúdos curriculares previstos se dará por meio de discussões em grandes e pequenos grupos, além de mesas redondas, seminários e discussão de casos, de forma a elencar e caracterizar as principais doenças e agravos bucais e seus determinantes, estimulando o aluno a buscar, de forma autônoma, os conhecimentos e definições, e posteriormente discutir e sintetizar esse conhecimento em sala de aula.

A disciplina prevê a realização de prática de vivência em Unidade Básica de Saúde, em que os alunos acompanharão as atividades realizadas em uma UBS sob supervisão da enfermeira-chefe, com inserção nos diversos espaços e atividades realizadas. O objetivo das visitas técnicas é a aplicação da metodologia de ensino-aprendizagem baseada em problemas: os alunos, a partir do contexto em que se estarão inseridos, deverão coletar problemas da realidade da UBS, elencar pontos-chave a partir desses problemas, teorizar sobre os achados e a seguir elaborar hipóteses de solução apropriadas à realidade encontrada. Ao final de cada dia, os alunos preencherão um relatório de campo que será discutido por meio de fórum (chat) online, ambiente virtual onde serão abordadas as etapas da problematização. Essa atividade resultará em um relatório a ser entregue ao final da disciplina, contendo todas as etapas e a teoria embasada em artigos científicos dela decorrente; esse relatório será apresentado aos colegas e os problemas e hipóteses gerados serão discutidos em grande grupo com os colegas. Além disso, os alunos desenvolverão, ao final da disciplina, um levantamento epidemiológico na comunidade, de forma a identificar as condições de saúde bucal dos examinados, reconhecer suas características e discutir seus determinantes e meios de prevenção individualmente, com cada avaliado, e coletivamente, por meio de estratégias coletivas de prevenção e promoção da saúde.

 

6 AVALIAÇÃO

A avaliação da aprendizagem dos alunos será diagnóstica e cognitiva. Ocorrerá por meio da participação efetiva nas aulas, nas discussões, nas atividades práticas, na realização e entrega dos trabalhos em grupo e individuais e em apresentações orais.

O processo de avaliação seguirá o estipulado no Regimento Geral da Universidade no que diz respeito a notas e frequência, contando com, no mínimo, 2 avaliações para a composição da média semestral da disciplina.

 

7 BIBLIOGRAFIA BÁSICA

ANTUNES, José Leopoldo Ferreira; PERES, Marco Aurélio (Coord.). Epidemiologia da saúde bucal. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

CAMPOS, Gastão Wagner de Sousa (Org.). Tratado de saúde coletiva. 2. ed. São Paulo: Hucitec, 2012.

COSTA, Elisa Maria Amorim da; CARBONE, Maria Herminda. Saúde da família: uma abordagem multidisciplinar. 2. ed. Rio de Janeiro: Rubio, 2010.

 

8 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

PAIM, Jairnilson Silva; ALMEIDA-FILHO, Naomar de. Saúde coletiva: teoria e prática. 1. ed. Rio de Janeiro: Medbook, 2014.

MOYSÉS, Simone Tetu; KRIGER, Léo; MOYSÉS, Samuel Jorge (Coord.). Saúde bucal das famílias: trabalhando com evidências. São Paulo: Artmed, 2008.

PEREIRA, Maurício Gomes. Epidemiologia: teoria e prática. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.

PELICIONI, Maria Cecília Focesi; MIALHE, Fábio Luiz. Educação e promoção da saúde: teoria e prática. São Paulo: Santos, 2012.

PINTO, Vitor Gomes. Saúde bucal coletiva. 4. ed. São Paulo: Santos, 2000.

 

Notícias do Curso

Ver todas