Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim
 

PLANO DE ENSINO

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

DISCIPLINA DE ODONTOLOGIA BASEADA EM EVIDÊNCIAS

CÓDIGO: 40-750

CARGA HORÁRIA: 30 (Teórica: 30)          

Nº DE CRÉDITOS: 02

 

1 EMENTA

Introdução ao estudo da Epidemiologia. Delineamento de pesquisas: anatomia e fisiologia da pesquisa, etapas da investigação, planejamento de aferições e erros de mensuração. Busca de evidências científicas e avaliação da qualidade dos estudos. Introdução ao estudo da bioestatística. Leitura crítica de artigos - em português e inglês. Implementação de achados baseados em evidências.

 

2 OBJETIVO GERAL

Proporcionar ao aluno o conhecimento sobre o método científico, observando conceitos fundamentais de Epidemiologia e Bioestatística, de forma a destacar a importância da pesquisa na construção do conhecimento e do uso da melhor evidência científica disponível para a tomada de decisão.

 

3 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

- Fomentar o pensamento crítico e investigativo, por meio do conhecimento e estudo da Epidemiologia e Bioestatística, seus conceitos, usos e particularidades, a fim de tornar os estudantes capazes e motivados a conduzirem pesquisas voltadas à realidade em que estão inseridos, e assim buscarem soluções para problemas identificados.

- Capacitar o aluno para a busca na literatura e leitura crítica de artigos, avaliação da qualidade dos estudos e implementação de técnicas e materiais baseados na melhor evidência científica disponível.

 

4 CONTEÚDOS CURRICULARES

  1. Métodos empregados em Epidemiologia
  2. Anatomia e fisiologia da pesquisa e etapas da investigação científica
  3. Planejando aferições: precisão, acurácia e erros de mensuração
  4. Buscando evidências - pesquisa na literatura
  5. Avaliação da qualidade dos estudos
  6. Conceitos básicos de estatística
  7. Medidas de posição ou tendência central
  8. Medidas de dispersão ou variabilidade
  9. Distribuição amostral
  10. Hipóteses
  11. Testes estatísticos e correlação
  12. Leitura crítica de artigos - em português e inglês
  13. Implementando achados baseados em evidências

 

5 METODOLOGIA

Serão ministradas aulas teóricas, expositivas-dialogadas, conduzidas de forma a estimular o pensamento crítico e investigativo do aluno, tendo como princípio norteador o diálogo entre professor e acadêmicos, bem como a atenção às particularidades dos discentes e da turma.

Para melhor compreensão dos assuntos abordados serão utilizados recursos audiovisuais, vídeos, softwares para enquetes e simulações, de forma a diversificar as estratégias e recursos utilizados em aula, tendo em vista o estímulo à participação e autonomia dos discentes.

A disciplina prevê a realização de atividades práticas, exercícios, trabalhos em grupos, mesas redondas e discussões em pequenos e grandes grupos, bem como a preparação e apresentação de relatórios embasados na leitura crítica de artigos científicos em língua portuguesa e inglesa.

 

6 AVALIAÇÃO

A avaliação da aprendizagem dos alunos será diagnóstica e cognitiva, irá ocorrer por meio da participação efetiva nas aulas, nas discussões, nas atividades práticas, na realização e entrega dos relatórios, trabalhos e exercícios. O processo de avaliação seguirá o estipulado no Regimento Geral da Universidade no que diz respeito a notas e frequência, contando com, no mínimo, 2 avaliações para a composição da média semestral da disciplina.

 

7 BIBLIOGRAFIA BÁSICA

ANTUNES, José Leopoldo Ferreira; PERES, Marco Aurélio (Coord.). Epidemiologia da saúde bucal. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

BERQUÓ, Elza; SOUZA, José Maria Pacheco de; GOTLIEB, Sabina Lé Davidson. Bioestatística. 2. ed., rev. São Paulo: E.P.U., 1981.

ESTRELA, C. Metodologia científica: ciência, ensino, pesquisa. 3. ed. São Paulo: Artes Médicas, 2018.  

 

8 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

BEAGLEHOLE, R.; BONITA, R.; KEJELLSTROM, T. Epidemiologia básica. 2. ed. São Paulo: Santos, 2010. 213 p.

CALLEGARI-JACQUES, Sídia M. Bioestatística: princípios e aplicações. Porto Alegre: Artmed, 2005.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GUYATT, Gordon et al. Diretrizes para utilização da literatura médica: manual para prática clínica da medicina baseada em evidências. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2011.

HULLEY, Stephen B. (Et al.). Delineando a pesquisa clínica: uma abordagem epidemiológica. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2003.

 

Notícias do Curso

Ver todas