Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim
 

PLANO DE ENSINO

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

DISCIPLINA DE CARIOLOGIA A

CÓDIGO: 40-746

PRÉ-REQUISITO: 20-400

CARGA HORÁRIA: 30 (Teórica: 30)                                    

Nº DE CRÉDITOS: 02

 

1 EMENTA

Entendimento da Cárie dental como doença. Estágios e progressão da doença cárie. Análise crítica do estágio atual da doença no Brasil e no mundo. Fatores relacionados ao controle e tratamento da doença cárie.

 

2 OBJETIVO GERAL

Proporcionar aos acadêmicos noções do processo de saúde-doença da cárie dental, a partir do entendimento dos processos de diagnóstico, tratamento e prevenção.

 

3 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

- Compreender a doença cárie como multifatorial e comportamental.

- Entender os processos da doença cárie a nível de estrutura dental, nível individual e a nível populacional.

- Abordar os princípios da epidemiologia da doença, princípios básicos de comunicação e educação.

- Identificar os métodos restauradores e não restauradores de tratamento da doença cárie.

- Entender a importância dos fluoretos no processo carioso.

 

4 CONTEÚDOS CURRICULARES

1. Introdução ao estudo da doença cárie – Conceitos e terminologia.

2. Interações químicas entre o dente e os fluídos orais.

3. Formação do Biofilme dental cariogênico

4. Desenvolvimento das lesões cariosas.

5. Aspectos clínicos, histopatológicos e diagnóstico da cárie dentária.

6. Epidemiologia da cárie dentária

7. Tratamento não restaurador da doença cárie – controle da doença cárie

  7.1 Papel da higiene bucal

  7.2 Papel da dieta e nutrição

  7.3 Uso de fluoretos

  7.4 Estratégias de tratamento da doença cárie

8. Decisão do tratamento restaurador.

9. Selamento de lesões de cárie x tratamento restaurador convencional

10. Remoção parcial (seletiva) de tecido cariado.

 

5 METODOLOGIA

         As aulas teóricas serão apresentadas com o auxílio de recursos audiovisuais, a partir da exposição de conteúdos teóricos e casos clínicos. A construção do conhecimento também ocorrerá de maneira ativa, por parte dos alunos, a partir de discussão e debate sobre artigos científicos atuais em sala de aula, mediados pelo professor.

         Possíveis dificuldades apresentadas pelos alunos em relação a acessibilidade ou dificuldades de aprendizado serão consideradas durante a condução das aulas teóricas e práticas, considerando cada caso e executando as adequações necessárias para o pleno aproveitamento das atividades por todos os alunos que compõem a turma. Alunos com dificuldades de aprendizado serão encaminhados à coordenação do curso de Odontologia, a qual irá direcionar o aluno ao serviço do CEAPPI (Centro de Estudos e Acompanhamento Psicológico e Psicopedagógico). Alunos que declarem-se com deficiência serão direcionados ao Núcleo de Acessibilidade da URI.

         Para o desenvolvimento de conhecimentos, habilidades e competências necessárias à formação profissional, a disciplina prevê a realização de atividades de integração com o mercado de trabalho, por meio da inserção do acadêmico em vários cenários que possibilitem a aprendizagem juntamente com a problematização e experiências diárias. Além da integração com o mundo do trabalho, requerendo o desenvolvimento da capacidade de aprender, trabalhar em equipes inter ou multidisciplinares, gerenciamento, comunicação, de refletir criticamente e de aprimorar qualidades éticas e humanistas, de compreensão e adaptação à realidade.

         Por meio do uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC), as quais envolvem sistemas tecnológicos interligados e por meio da qual se armazenam e transmitem informações em formato digital, a disciplina tem utilizado, como sistema de apoio ao ensino e comunicação, o RM Portal e o RM Mobile para disponibilizar aos alunos, de maneira prática e rápida, ementas, conteúdos, apresentações, artigos, trabalhos e links de acesso prático a materiais relevantes para estudo.

 

6 AVALIAÇÃO

         A avaliação dos alunos será baseada em seu desempenho teórico e prático ao longo do semestre. Para isso, será composta uma média semestral na disciplina, a qual será constituída por duas notas teóricas (T1 e T2). Cada nota teórica será composta por uma avaliação teórica, com valor 7,0 e uma atividade de discussão de artigos científicos e resolução de casos clínicos simulados, com valor total 3,0. Para fins de cálculo, a média final será calculada da seguinte maneira: (T1 + T2) / 2.

         A Avaliação teórica será composta por questões dissertativas e/ou objetivas (incluindo somatórias). O conteúdo teórico será cumulativo durante o semestre e poderá ser requisitado em todas as provas. Todas as questões deverão ser obrigatoriamente respondidas com caneta e letra legível. Questões respondidas à lápis e/ou ilegíveis serão consideradas erradas (nota = 0). Questões objetivas rasuradas e questões (objetivas ou descritivas) não respondidas também serão anuladas. O aluno que não preencher o campo reservado à sua identificação na prova receberá a nota 0 (zero), independentemente de ter respondido corretamente as questões.

         Em casos de faltas nas datas de realização das provas, o aluno terá direito a prova substitutiva caso apresente justificativa plausível e oficial. A eventual prova substitutiva será realizada em data a ser definida pelos professores conforme a disponibilidade de datas e horários. A justificativa para qualquer falta, em dia de prova ou qualquer outra atividade, deverá ser apresentada para um dos professores da disciplina para análise e para a coordenação do curso.

         Situações específicas onde o aluno apresente dificuldades de acesso as informações presentes na avaliação, dificuldade de entendimento da mesma ou ainda limitações motoras, a prova poderá ser aplicada de modo verbal, onde o professor poderá ditar as questões ao aluno ou apenas ler as questões, a fim de permitir a resolução da avaliação por todos os alunos que compõem a turma. O aluno será encaminhado à coordenação do curso para que possa ser direcionado ao serviço do CEAPPI (Centro de Estudos e Acompanhamento Psicológico e Psicopedagógico).

         A atividade de discussão de artigo científico propõe aos alunos a construção do conhecimento com base na leitura de artigos recentemente publicados, onde deverão ler, compreender e exercitar o senso crítico a respeito das informações presentes na vanguarda do conhecimento científico de cariologia. Dois artigos serão entregues aos alunos no início do semestre. Ao final do 1º bimestre, os alunos deverão entregar a resenha dos artigos em questão, e uma atividade em sala de aula será conduzida pelo professor. Os critérios de avaliação considerados serão a qualidade da resenha entregue, os questionamentos apresentados e a participação dos alunos no debate, tanto questionando quanto tentando responder as dúvidas levantadas.

         No final do segundo bimestre, a atividade de resolução de casos clínicos simulados será realizada em sala de aula. A turma será dividida em grupos de 5-6 alunos, e cada grupo receberá um caso clínico simulado específico. Cada grupo deverá apresentar em sala de aula o diagnóstico do paciente, bem como propor um plano de tratamento, conforme as necessidades do paciente e sua situação em relação a doença cárie. Os aluno serão avaliados conforme a apresentação da resolução do caso, em sala de aula, a partir do correto diagnóstico e proposição de tratamento. Desse modo, a construção do conhecimento ocorrerá de forma ativa pelos alunos, e a relação teórico-prática poderá ser consolidada.

          O aluno que obtiver média final entre 5 (cinco) e 7 (sete) pontos, ainda terá o direito de realizar o exame, a ser confirmado pela Secretaria Acadêmica do Curso de Odontologia, e seguindo as normas do exame previstas no manual acadêmico. O aluno que não atingir a nota mínima de 5 (cinco) pontos na média final do semestre estará automaticamente reprovado, sem direito à realização de exame.

 

7 BIBLIOGRAFIA BÁSICA

BUSATO, Adair Luiz Stefanello; MALTZ, Marisa. Cariologia: aspectos de dentística restauradora. São Paulo: Artes Médias, 2014. (ABENO: Odontologia Essencial: parte clínica) (Biblioteca Virtual).

MALTZ, Marisa et al. Cariologia: conceitos básicos, diagnóstico e tratamento não restaurador. São Paulo: Artes Médicas, 2016. (ABENO: Odontologia Essencial: parte clínica) (Biblioteca Virtual).

FEJERSKOV, Ole; KIDD, Edwina. Cárie dentária: a doença e seu tratamento clínico. 2. ed. São Paulo: Santos, 2011.

 

8 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

BUZALAF, Marília Afonso Rabelo. Fluoretos e saúde bucal. São Paulo: Santos, 2008.

EDGAR, Michael; DAWES, Colin; O'MULLANE, Denis. Saliva e saúde bucal: composição, funções e efeitos protetores. São Paulo: Santos, 2010.

GARONE FILHO, Wilson; SILVA, Valquíria Abreu e. Lesões não cariosas: o novo desafio da Odontologia. São Paulo: Santos, 2008.

IMPARATO, José Carlos Pettorossi; RAGGIO, Daniela Prócida; MENDES, Fausto Medeiros. Selantes de fossas e fissuras: quando, como e por quê?. São Paulo: Santos, 2008.

RAGGIO, Daniela Prócida; BONIFÁCIO, Clarissa Calil; IMPARATO, José Carlos Pettorossi. Tratamento restaurador atraumático (ART): realidades e perspectivas. São Paulo: Santos, 2011.

 

Notícias do Curso

Ver todas