Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim - Nutrição
 

PLANO DE ENSINO

Departamento de Ciências da Saúde  

Disciplina: TERAPIAS ALTERNATIVAS E COMPLEMENTARES EM NUTRIÇÃO A

Código: 40-1357

Carga Horária: 40h (Teórica: 30 horas)    ....  (TDE: 10 horas)

Nº de Créditos: 02

 

Ementa  

A disciplina identifica as terapias não convencionais da alimentação, sua origem, conceituação, tipos de alimentos, combinações e preparações utilizadas na dieta normal e terapêutica. Elabora e analisa as dietas não convencionais (conhecidas também como “alternativa” ou “natural”) sob o ponto de vista nutricional e econômico. Discute sua utilização na saúde pública e na dietoterapia.

 

Objetivos

A disciplina visa desenvolver habilidades para identificar as várias terapias não convencionais da alimentação humana.  

Buscando-se atender estas competências, alguns objetivos específicos são delineados:

- Planejar uma dieta normal e terapêutica de cada uma das terapias alternativas.

- Investigar a importância de práticas integrativas no cuidado nutricional.

 

Conteúdo Programático

UNIDADE DE ENSINO 01: Alimentação não convencional - vegetarianismo

Apresentar a filosofia e conceitos da alimentação não convencional, origem das dietas alternativas no contexto ecológico. Tipos de alimentação não convencional existentes.  

Conhecer os princípios da alimentação vegetariana: filosofia, conceitos e recomendações nutricionais.

TDE 01 – Atividade conforme normatização envolvendo os conteúdos da Unidade 01.

 

UNIDADE DE ENSINO 02: Alimentação não convencional – outras práticas alimentares

Apresentar a alimentação macrobiótica (conceitos de yin e yang); FodMap; Alimentação Ayurvédica; Alimentação na Medicina Tradicional Chinesa; Alimentação antroposófica e Alimentação Viva.

Apresentar as Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICs) e Fitoterapia, e sua Legislação.

TDE 02 – Atividade conforme normatização envolvendo os conteúdos da Unidade 02.

 

Metodologia  

Visando desenvolver competências técnicas, cognitivas e comportamentais nos alunos, as aulas, de forma variada, terão como metodologias: tradicional (expositivo-dialogadas com contextualização e com estudos dirigidos), ativa e sócio interacionista. No intuito de desenvolver as competências inerentes à disciplina, serão utilizados recursos de multimídia como projetores de imagem e vídeo, computador (internet), sala de aula, biblioteca física e virtual (visando pesquisas individuais e em equipe). Os alunos desenvolverão  Trabalhos Discentes Efetivos no total de 10h, podendo envolver estudos de caso, pesquisas bibliográficas, produção de vídeos, e outras possibilidades. A fixação dos conteúdos será por meio de trabalhos e/ou seminários, estudos de caso e estudo dirigido. Dentre as atividades a serem realizadas durante as 40 horas previstas nesta disciplina, constam 10 horas de atividades extensionistas. Ações extensionistas são classificadas como (i) projeto, (ii) curso, oficina e/ou workshop, (iii) evento, (iv) produto acadêmico, ou (v) prestação de serviço.

 

Avaliação

A avaliação da disciplina se propõe a verificar se as competências propostas neste plano de ensino foram desenvolvidas pelo acadêmico, e serão realizadas ao longo do semestre por meio dos seguintes instrumentos de avaliação: provas, exercícios, arguições e/ou seminários, trabalhos acadêmicos. Os Trabalhos Discentes Efetivos, terão peso de 20% da média parcial.

As aulas com utilização de metodologia ativa (sala de aula invertida ou outra) terão, especialmente, mas não exclusivamente, avaliação contínua, ou seja, avaliação constante do desempenho técnico, cognitivo e comportamental dos alunos para possíveis redirecionamentos metodológico/educativos.

 

Bibliografia Básica

EVANGELISTA, José. Alimentos: um estudo abrangente. São Paulo: Ateneu, 2000.  

MAHAN, L. Kathleen; ESCOTT-STUMP, Sylvia; RAYMOND, Janice L. Krause, alimentos, nutrição e dietoterapia. 13. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.  

ROSSI, Luciana. POLTRONIERI, Fabiana. Tratado de nutrição e dietoterapia. 1. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2019. Consultado na plataforma Minha Biblioteca, de acesso restrito. Disponível em:

https://integrada.minhabiblioteca.com.br/reader/books/9788527735476/epubcfi/6/10%5B%3

Bvnd.vst.idref%3Dcopyright%5D!/4/16/1:33%5B0-0%2C40%5D. Acesso em 04 de outubro de 2021.

 

Bibliografia Complementar

CARREIRO, Denise Madi. Alimentação, problema e solução para doenças crônicas. São Paulo: Referência, 2008.  

COZZOLINO, Silvia Maria Franciscato. Biodisponibilidade de nutrientes. Barueri: Manole, 2005.  

CUPPARI, Lilian (Coord.). Nutrição: nas doenças crônicas não-transmissíveis.  Edição Digital. São Paulo: Manole, 2009. Consultado na plataforma Minha Biblioteca, de acesso restrito. Disponível em:<

https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788520452202/cfi/4!/4>. Acesso em 04 de outubro de 2021.  

DUTRA-DE-OLIVEIRA, José Eduardo; MARCHINI, Júlio Sérgio. Ciências nutricionais. São Paulo: Sarvier, 2003.  

SOUZA, Luciana. MARTÍNEZ, Daniela Graciela Aguirre. Nutrição funcional e  fitoterapia. Porto Alegre: SAGAH, 2017. Consultado na plataforma Minha Biblioteca, de acesso restrito. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/reader/books/9788595021297/pageid/1. Acesso em 04 de outubro de 2021.

Fique por dentro

Ver mais