Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim
 

PLANO DE ENSINO

Departamento de Ciências da Saúde

Disciplina: Práticas Integrativas e Complementares em Saúde

Código: 40-863

Carga Horária: 30 horas (Teórica: 15) (Prática: 15)

Créditos: 02

 

1 EMENTA

Política de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no SUS. Possibilidades terapêuticas e aplicabilidade das Práticas Integrativas e Complementares (PIC) na atenção à saúde. Ética e pesquisa em PIC. Atuação na equipe interprofissional.

 

2 OBJETIVOS

2.1 Objetivo geral

Oportunizar ao estudante a construção do conhecimento sobre as PIC e aplicabilidade no cuidado em saúde. Promover reflexões acerca do Ser Humano como um Ser Holístico e seu universo de significados, compreendendo através da utilização de práticas integrativas as ilimitadas fronteiras do potencial humano no cuidado com outro.

 

2.2 Objetivos específicos

Espera-se que ao final do semestre que os alunos estejam aptos às seguintes habilidades e competências: Identificar as possibilidades da utilização das terapias complementares; utilizar as terapias complementares no cuidado e na educação em saúde; diferencias alternativo de complementar.

 

3 CONTEÚDOS CURRICULARES

História do uso de práticas integrativas no Cuidado Humano. Revisão da história considerando formas de cuidado tradicionais dos mais diferentes povos que influenciaram a constituição do que são as Práticas Integrativas e Complementares.

Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC): construção histórica, portaria 971/2006, portaria 849/2017 e portaria 702/2018, que regulamentam o uso de PICs no SUS.  Aplicabilidade nas diversas atividades profissionais e na assistência em saúde no SUS e na atenção a saúde privada.

Utilização das práticas integrativas e complementares na promoção e recuperação da saúde nos diferentes ciclos da vida.

Corpo mente e espírito: o cuidado holístico desde a concepção até a morte (Gestação, parto e puerpério, infância e adolescência, vida adulta, senescência e morte).

Práticas Integrativas com ênfase:

Dança Circular, Fitoterapia, Plantas medicinais, Homeopatia, Essências Florais, Cromoterapia, Musicoterapia, Arteterapia, Medicina Tradicional Chinesa e Ayurveda, Reiki, Terapia Comunitária e Constelação Familiar.

 

4 METODOLOGIA

Aulas expositivo-dialogadas; Workshops vivenciais, trabalhos de pesquisa individuais e coletivos; oficinas terapêuticas, vídeos e vídeo-aulas. Metodologias Ativas.

 

5 AVALIAÇÃO

Organização e desenvolvimento de um Workshop utilizando PICs;

Desenvolvimento de artigo referente à utilização de PICs no cuidado em saúde;

 

 

BIBLIOGRAFIA

6 BIBLIOGRAFIA BÁSICA

MENDONÇA, Maria Emília. Ginástica holística: história e desenvolvimento de um método de cuidados corporais. São Paulo: Summus, 2000.

MONTAGU, Ashley. Tocar: o significado humano da pele. 6. ed. São Paulo: Summus, 1988.

OLIVEIRA, Fernando de; AKISUE, Gokithi. Fundamentos de farmacobotânica. 2. ed. São Paulo: Atheneu, 2005.

 

 

7 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

FISCHBACH, Frances Talaska. Manual de enfermagem: exames laboratoriais e diagnósticos. 6. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2010.

FRÉJAVILLE, J.P.; KAMOUN, P. Manual de exames de laboratório: 500 exames, indicação, técnica, interpretação, diagnóstico. São Paulo: Atheneu, 1989.

LAMPERT, Jadete Barbosa (Org.). Orientação semiotécnica para o exame clínico. Santa Maria: UFSM, 1996.

LIMA, A. Oliveira (Et al.). Métodos de laboratório aplicados à clínica: técnica e interpretação. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1992.

HILTON, Saskia von Waldenburg; EDWARDS, David K.; ARAÚJO, Cláudia Lúcia Caetano de; AZEVEDO, Maria de Fátima (Trad.). Radiologia pediátrica. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1996.

 

Notícias do Curso

Ver todas