Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim
 

PLANO DE ENSINO

Departamento de Ciências Biológicas

Disciplina: SISTEMÁTICA FILOGENÉTICA GERAL

Código: 20-566

Carga Horária: 40h (Teórica: 30h)  (TDE: 10h)

Nº de Créditos: 02

 

Ementa

Estudo teórico-prático dos métodos de classificação, sua história, fundamentação e aplicação. Discute a importância da sistemática para as ciências biológicas, especialmente na correlação de todas as áreas da Biologia, para determinar o grau de parentesco entre os diversos grupos taxonômicos e o modo de representação gráfica deste parentesco.

 

Objetivos

- Fornecer subsídios para a compreensão dos conceitos básicos da sistemática filogenética, a partir de uma visão histórica e teórica da sistemática, permitindo a compreensão dos processos evolutivos e a reconstituição das relações de parentesco entre os grupos de organismos.

- Fornecer subsídios para a compreensão da sistemática como a ciência da diversidade biológica e base para a biologia comparada e destacar a importância da sistemática para a biologia aplicada e teórica.

- Ao término da disciplina, o aluno deverá ser capaz de atingir total ou parcialmente as seguintes competências e habilidades: capacidade de comunicação e educação permanente; pensamento lógico e metodológico; capacidade de análise, interpretação e síntese com base no conhecimento teórico e científico vigente.

 

Conteúdos Curriculares

UNIDADE 1 – BASES E HISTÓRIA DA SISTEMÁTICA E CLASSIFICAÇÃO TAXONÔMICA

- Sistemática e Diversidade Biológica

- Histórico da sistemática

UNIDADE 2 – MÉTODOS EMPREGADOS EM SISTEMÁTICA FILOGENÉTICA

- Conceitos básicos da Sistemática Filogenética

- Matrizes de caracteres e construção de cladogramas

- Parcimônia

- Análises manuais e computacionais

- Cladrogramas e o processo evolutivo

- Fósseis e análise filogenética

- Classificações filogenéticas

 

Metodologia

Visando desenvolver competências técnicas, cognitivas e comportamentais nos alunos, as aulas, de forma variada, terão como metodologias: a tradicional (expositivo-dialogadas com estudos dirigidos), a ativa e a sócio-interacionista (professor como mediador de atividades em que os alunos trabalham em equipes e interagem com a comunidade universitária). No intuito de desenvolver as competências inerentes a disciplina, serão utilizados recursos de multimídia como projetores de imagem e vídeo, computador, sala de aula, biblioteca física e virtual (visando pesquisas individuais e em equipe).

 

Avaliação

O sistema de avaliação desta disciplina está de acordo com o que determina o Regimento Interno da URI, Resolução nº 2318/CUN/2017- Capítulo XI, Subseção VII, Art.85-92 “do planejamento de ensino e da avaliação da aprendizagem”. Para atender este novo modelo acadêmico prevê que os resultados acadêmicos sejam expressos em pontos acumulados de zero (0) a dez (10), sendo que 80% da nota poderão ser referentes a provas presenciais e/ou práticas, atividades e trabalhos. E 20% da nota será atribuída por meio dos Trabalhos Discentes Efetivos e avaliação das atividades de aulas com metodologias diferenciadas.

 

 

BIBLIOGRAFIA

Bibliografia Básica

AMORIN, D. S. Fundamentos de Sistemática Filogenética. Ribeirão Preto: Holos, 2001.

DINIZ FILHO, J. A. F. Métodos Filogenéticos Comparativos. Ribeirão Preto: Holos, 2000.

PAPAVERO, N. Fundamentos Práticos de Taxonomia Zoológica. São Paulo: Unesp, 1994.

 

Bibliografia Complementar:

ELDREDGE, N. e CRACRAFT, J. Phylogenetic Patterns and the Evolutionary Process. New York: Columbia University Press, 1980.

FUTUYMA, D. J. Biologia Evolutiva. Ribeirão Preto: Sociedade Brasileira de Genética, 1992.

MAYR, E. The Growth of Biological Thought. Cambridge: Harvard University Press, 1982.

PAPAVERO; BOUSQUETS. História da Biologia Comparada. 2ª ed. Ribeirão Preto: Holos, 2000.

WILEY, E. O. Phylogenetics: the theory and practice of phylogenetic systematic. New York: John Wiley e Sons, 1981.

Notícias do Curso

Ver todas