Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim
 

PLANO DE ENSINO

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA

Disciplina: QUÍMICA INDUSTRIAL II

Código: 10-349

Carga Horária: 60 (Teórica – 30) (Prática – 30)

Créditos: 04

Pré-requisitos: 10-338 – QUÍMICA ORGÂNICA II Q

 

1 EMENTA

Matéria prima na indústria química orgânica. Petroquímica. Ácido Acético e Álcool. Carboquímica. Corantes e Tintas. Óleos, gorduras e sabões. Detergentes. Celulose e papel. Polímeros sintéticos.

 

2 OBJETIVOS

2.1 OBJETIVO GERAL

Mostrar a fabricação de produtos de origem orgânica.

 

2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Capacitar o aluno na compreensão de processos industriais e conhecimento dos aspectos técnicos (obtenção, propriedades e usos) dos principais produtos da indústria de químicos de origemorgânica.

 

3 CONTEÚDOS CURRICULARES

3.1. Introdução à tecnologia orgânica

3.1.1. Generalidades

3.1.2. Processos básicos físicos

3.1.3. Processos básicos químicos

3.1.4. Matérias primas para produtos orgânicos

 

3.2. Petróleo e gás natural

3.2.1. Generalidades

3.2.2. Destilação do petróleo

3.2.3. Refinação da gasolina e óleos lubrificantes

3.2.4. Cracking do petróleo

3.2.5. Processos de cracking

3.2.6. Polimerização

3.2.7. Pirólise

3.2.8. Alquilação

3.2.9. Síntese da gasolina

 

3.3. Petroquímica

3.3.1. Acetileno

3.3.2. Etileno

3.3.3. Ácido acético

3.3.4. Metanol

3.3.5. Etanol e alcoóis superiores

3.3.6. Derivados halogenados

 

3.4. Química da hulha

3.4.1. Benzeno

3.4.2. Nitrobenzeno

3.4.3. Anilina

3.4.4. Ácido benzosulfônico

3.4.5. Naftalina

3.4.6. Corantes orgânicos

 

3.5. Graxas - sabões e glicerina

3.5.1. Obtenção de graxas e óleos

3.5.2. Graxas vegetais

3.5.3. Sabões

3.5.4. Detergentes

3.5.5. Outros produtos

 

3.6. Alcoóis

3.6.1. Álcool etílico por fermentação

3.6.2. Álcool a partir das batatas

3.6.3. Fabricação da cerveja

 

3.7. Celulose e papel

3.7.1. Fabricação do papel

3.7.2. Matérias primas

3.7.3. Celulose

3.7.4. Papel velho e trapos

3.7.5. Pasta mecânica

3.7.6. Obtenção do papel

3.7.7. Classes de papel

 

3.8. Materiais artificiais

3.8.1. Substâncias macromoleculares

3.8.2. Rayon e celulose

3.8.3. Celulóide

3.8.4. Fibra vulcanizada

3.8.5. Materiais artificiais sintéticos

3.8.6. Polimerização

3.8.7. Termoplásticos

3.8.8. Termorígidos

3.8.9. Elastômeros

 

4 METODOLOGIA

As aulas serão expositivas com audiovisuais, dialogadas com textos constantes da bibliografia indicada e artigos científicos atualizados. Também serão desenvolvidos estudos dirigidos, seminários e visitas a indústrias.

 

5 AVALIAÇÃO

O aluno será avaliado por provas, pelas demais atividades propostas e por sua participação em aula. Também será avaliado pelo relatório das visitas realizadas. 

BIBLIOGRAFIA

6 BIBLIOGRAFIA BÁSICA

SHREVE, R. N. & Brinkjr, J. A. Indústrias de Processos Químicos, 4a Edição, Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 2012.

ULLER, M. C. Garantia de qualidade para indústrias químicas e de processo: um manual de boas práticas, Rio de Janeiro: Qualitymark, 1993.

WONGTSCHOWSKI, P. Indústria Química: Riscos e oportunidades. São Paulo: Edgard Blucher, 2002.

 

 

7 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

ARGENTIÉRI, R. Novíssimo receituário industrial: enciclopédia de fórmulas e receitas para pequenas, médias e grandes indústrias. São Paulo: Ícone, 1996.

CALLISTER, W.D. Fundamentos da ciência e engenharia de materiais: uma abordagem integrada. Rio de Janeiro: LTC, 2011.

CANEVAROLO, J. & SEBASTIÃO, V. Ciência dos polímeros: um texto básico para tecnólogos e engenheiros. São Paulo: Artliber, 2006.

D'ALMEIDA, M. L. O. Celulose e papel. São Paulo: Instituto de Pesquisas Tecnológicas, 1988.

FAZENDA, J. M.R (Coord.). Tintas e vernizes: ciência e tecnologia. São Paulo: Edgard Blücher, 2005.

MICHAELI, W. et al. Tecnologia dos plásticos. São Paulo: Edgard Blücher, 2013.

THOMAS, J. E. Fundamentos de Engenharia de Petróleo. Rio de Janeiro: Interciência, 2004.

 

 

Notícias do Curso

Ver todas