Plano de EnsinoURI Erechim
 

PLANO DE ENSINO

Departamento de Ciências da Saúde

Disciplina: Enfermagem no Cuidado à Saúde da Criança e do Adolescente

Código: 40-889

Carga Horária: 150 (Teórica: 60)  (Prática: 90)    

Créditos: 10

 

1 EMENTA

Contextualização da criança, do adolescente e família. Cuidados com o recém-nascido pré-termo, a termo e pós-termo. O cuidar de enfermagem nas intercorrências clínicas, agudas e crônicas no contexto da atenção básica e hospitalar, nas ações de promoção, prevenção e recuperação da saúde, por meio do desenvolvimento de habilidades e competências teórico e práticas no cuidar da criança e adolescente.

 

2 OBJETIVO

Oferecer subsídios para que o educando desenvolva habilidades de cuidar da criança/família com distúrbios de saúde dentro de uma perspectiva preventiva e reabilitadora, visando sua competência crítica e reflexiva nas áreas de conhecimento técnico, científico, político, social, educativo, ético, considerando os direitos da criança e do adolescente, sua cultura e o desenvolvimento de potencialidades do cuidado humano na família e na comunidade.

 

3. CONTEÚDOSCURRICULARES

Assistência de Enfermagem em Pediatria: a hospitalização da criança e do adolescente, fatores estressantes, separação, ludoterapia e brinquedo terapêutico, rotinas, procedimentos e cuidados de enfermagem, sistematização da assistência de enfermagem. Medidas de controle e segurança do paciente.

Promoção da saúde da criança e do adolescente e suas famílias por meio de programas e políticas considerando as diferenças étnico-raciais, sociais, culturais e ambientais.

Atenção à saúde do recém-nascido: recepção, avaliação, anamnese, exame físico e classificação do RN sadio; RN de risco pré-termo e pós termo. Programa Nacional de Triagem Neonatal: triagem biológica (teste do pezinho), triagem auditiva, triagem ocular, teste do coraçãozinho.

Cuidados ao recém-nascido de alto risco: Taquipneia transitória. Síndrome da membrana hialina. Síndrome da aspiração meconial. Hiperbilirrubinemia. Icterícia. Fototerapia. RN de mães diabéticas e dependentes de drogas, Septicemia; enterocolite necrotizante. Malformações congênitas (síndromes e cardiopatias).

Reanimação neonatal, pediátrica e do adolescente.

Consulta de Enfermagem em Puericultura: crescimento e desenvolvimento infantil, imunização.

Consulta de enfermagem a criança e ao adolescente.

Principais agravos na infância e adolescência: infecções respiratórias agudas e crônicas, anemias, desidratação, diarreia, obesidade infantil, distúrbios alimentares, diabetes mélitus tipo II, hipertensão.

Cuidados de Enfermagem no adoecimento da criança e adolescente: infecções urinárias, meningites, câncer infantil – leucemias; Hidrocefalia, convulsão.

Cuidados de Enfermagem nas necessidades especiais.

Situações de risco na adolescência: violência, suicídio, depressão, sexualidade, drogas e ISTs.

Abordagem dos Direitos da Criança e do Adolescente – ECA.

 

4 METODOLOGIA

Contextualização e problematização, utilizando as metodologias ativas de aprendizagem com o intuito de desenvolver a capacidade dos acadêmicos na retenção dos conteúdos e promover a autonomia, participação e pensamento crítico e reflexivo. Estudos extraclasse, discussão de textos científicos, atividade de pesquisa, estudos de casos clínicos, atividades em grupo, aulas no laboratório, aulas expositivos-dialogadas utilizando recursos de multimídia. Casos clínicos, construção do Processo de Enfermagem, de acordo com Teorias de Enfermagem. Atividades teórico-práticas em ambiente hospitalar, unidade básica de saúde e escolas envolvendo o planejamento, a gestão, a supervisão, a execução de rotinas e procedimentos técnicos exclusivos do enfermeiro, ações educativas e discussões de situações vivenciadas no cenário de prática.

 

5 AVALIAÇÃO

A avaliação ocorrerá em todos os momentos da disciplina, nas abordagens teóricas e práticas, incluindo o acompanhamento dos acadêmicos durante a disciplina com relação à compreensão dos conteúdos curriculares, realização e qualidade da atividades propostas, comportamento e comunicação interpessoal, desenvolvimento do raciocínio clínico e elaboração de registros de enfermagem. Provas. Participação em seminários e palestras. Trabalhos de observação, reflexão, registro e exposição oral. Pesquisa bibliográfica e na comunidade, desenvolvimento do processo de enfermagem. Atuação junto à criança/família na comunidade, nos campos de atividades teórico-práticas. Neste caso, a avaliação será participativa (autoavaliação, avaliação em grupo e do grupo, junto com o professor) promovendo a competência crítica, reflexiva e ética de todos os envolvidos no processo ensino aprendizagem.

 

 

BIBLIOGRAFIA

6 BIBLIOGRAFIA BÁSICA

FUJIMORI, Elizabeth; OHARA, Conceição Vieira da Silva (Org). Enfermagem e a saúde da criança na atenção básica. Barueri: Manole, 2009.

TAMEZ, Raquel Nascimento. Enfermagem na UTI neonatal: assistência ao recém-nascido de alto risco. 5. ed. Rio de Janeiro: Guaranabara Koogan. 2013.

WONG, Donna L.; ARAÚJO, Cláudia Lúcia Caetano de (Trad.). Whaley e Wong enfermagem pediátrica: elementos essenciais à intervenção efetiva. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1999.

 

 

7 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

ALMEIDA, F.A e SABATÉS, A.L. (Org.). Enfermagem pediátrica: a criança, o adolescente e sua família no hospital. Barueri: Manole, 2008.

ARAÚJO, Luciane de A.; REIS, Adriana T. Enfermagem na prática neonatal. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, 2014.

FIGUEIREDO, N.M.A; VIANA, D.L.; MACHADO, W.C.A.(org.). Tratado Prático de Enfermagem: com diagnósticos de Enfermagem de acordo com NANDA e NIC. 3 ed. São Caetano do Sul: Yendis, 2010; v. 1; v. 2.

RODRIGUES, Y.T.; RODRIGUES, P.B. Semiologia pediátrica. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, 2012.

MARCONDES, E.M. et al. Pediatria Básica: pediatria geral e neonatal. São Paulo, Sarvier, 2010.

Notícias do Curso

Ver todas