Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim
 

PLANO DE ENSINO

Departamento de Ciências Agrárias

Disciplina: Produção e Tecnologia de Sementes A

Código: 50-432

Carga Horária: 80 h  (Teórica: 60h)  (Prática: 20h)

Créditos: 4

 

Ementa

Formação da semente na planta, germinação, dormência, composição química, deterioração e vigor das sementes, princípios da produção de sementes com alta qualidade genética/física e fisiológica, maturação, colheita, secagem, beneficiamento, armazenamento, análise de sementes.

 

Objetivos

Construir conhecimentos teóricos e práticos sobre os princípios básicos de produção de sementes de tal forma que os estudantes sejam capazes de efetuar a correta avaliação e beneficiamento de lotes de sementes.

Reconhecer, analisar e executar os processos referentes à produção, beneficiamento, conservação e análise de sementes.

 

Conteúdos Curriculares

1- Morfologia e embriologia de sementes.

1.1- Formação das sementes.

1.2- Caracterização dos tegumentos, tipos de reservas.

1.3- Estudos de embriões.

2- Produção de sementes.

2.1- Importância na Agricultura.

2.2- Caracterização dos sistemas de produção de sementes.

2.3- Legislação sobre sementes.

2.4- Inspeção de campos para produção de sementes.

2.5- Roguing em campos de sementes.

2.6- Principais Aspectos da Produção de sementes de espécies autógamas.

2.7- Principais Aspectos da Produção de sementes de espécies alógamas.

2.8- Maturação Fisiológica e Colheita de sementes.

2.9- Classes de sementes.

3- Beneficiamento de sementes.

3.1- Princípios básicos do beneficiamento de sementes.

3.2- Etapas do beneficiamento de sementes.

3.3- Relação entre a umidade e o comportamento de sementes.

3.4- Processos e métodos de secagem.

3.5- Tipos de secadores.

3.5- Tipos de secadores.

4- Armazenamento de sementes.

4.1- Fatores que afetam a longevidade das sementes.

4.2- Princípios do armazenamento de sementes.

4.3- Embalagem de sementes.

4.4- Rotulação de embalagens.

4.5- Tratamento de sementes.

4.6- Dimensionamento de lotes de sementes.

4.7- Unidades armazenadoras de sementes.

5- Análise de sementes.

5.1- Finalidades da análise de sementes.

5.2- Amostragem de sementes.

5.3- Procedimentos na análise de pureza.

5.4- Exame de sementes silvestres nocivas.

5.5- Procedimentos do teste de germinação.

5.6- Teste de pureza.

5.7- Teste de frio.

5.8- Envelhecimento precoce.

5.9-Testes de vigor.

5.10- Teste de tetrazólio.

5.11- Dormência em sementes e tratamentos especiais.

5.12- Teste de sanidade.

5.13- Interpretação de boletins de análise de sementes.

 

Metodologia

Visando desenvolver competências técnicas, cognitivas e comportamentais nos estudantes, as aulas, de forma variada, terão como metodologias: a tradicional (expositivo-dialogadas com estudos dirigidos), a ativa e a sócio-interacionista (professor como mediador de atividades em que os estudantes trabalham em equipes e interagem com a comunidade universitária). No intuito de desenvolver as competências inerentes a disciplina, serão utilizados recursos de multimídia como projetores de imagem e vídeo, computador (internet, planilhas eletrônicas, software de simulação), laboratório de sementes e outros laboratórios, área experimental, sala de aula, biblioteca física e virtual (visando pesquisas individuais e em equipe). Os estudantes desenvolverão Trabalhos Discente Efetivos no total de 20h, que poderão ser, conforme a necessidade, estudos de caso, pesquisas bibliográficas, resolução de problemas, lista de exercícios, produção de vídeos, modelagem e protótipos. A fixação dos conteúdos será por meio de resolução de exercícios e problemas, estudos de caso, atividades de laboratório e relatórios.

 

Avaliação

A avaliação da disciplina se propõe a verificar se as competências propostas neste plano de ensino foram desenvolvidas pelo acadêmico, por meio dos seguintes instrumentos de avaliação: provas escritas (avaliação de competências técnicas e competências cognitivas); Trabalhos Discentes Efetivos valendo 20% da média final da disciplina (avaliação de competências técnicas e competências cognitivas); relatórios de experimentos de laboratório e de outras atividades práticas (avaliação de competências técnicas, cognitivas e comportamentais), e avaliação das atividades de aulas com metodologia diferenciada (avaliação de competências técnicas, cognitivas e comportamentais). As aulas com utilização de metodologia ativa terão, especialmente, mas não exclusivamente, avaliação contínua, ou seja, avaliação constante do desempenho técnico, cognitivo e comportamental dos estudantes para possíveis redirecionamentos metodológico/educativos.

 

BIBLIOGRAFIA

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

PESKE, S.T.; ROSENTHAL, M.D.; ROTA, G.R.M. Sementes: Fundamentos científicos e tecnológicos. 3ª edição. Pelotas: Editora rua Pelotas, 2012. 573p.

CARVALHO, N.M. & NAKAGAWA, J. Sementes: Ciência, tecnologia e produção. 4. ed. rev. Jaboticabal: Funep, 2000.

CARVALHO, Nelson Moreira de. A secagem de sementes. 2. ed. Jaboticabal: Funep, 2005.

 

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

ANDRIOLI, Antônio Inácio (Org). Transgênicos: as sementes do mal. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

ESAU, Katherine. Anatomia das plantas com sementes. São Paulo: Edgard Blücher, 1974.

MARCOS FILHO, Julio. Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. Piracicaba- SP: Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz, 2005.

REIS, Erlei Melo; CASA, Ricardo Trezzi. Patologia de sementes de cereais de inverno. Passo Fundo, RS: Aldeia Norte, 1998.

SOUZA, Luiz Antonio de (Org.). Anatomia do fruto e da semente. Ponta Grossa-PR: Universidade Estadual de Ponta Grossa, 2006.

 

Notícias do Curso

Ver todas