Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim
 

PLANO DE ENSINO

Departamento de Ciências Agrárias

Disciplina: Culturas Agrícolas II

Código: 50-430

Carga Horária:  80 (Teórica: 60h)  (Prática: 20h)

Créditos: 4

 

Ementa

Estudo do cultivo e manejo das principais culturas de interesse econômico de primavera e verão.

 

Objetivos

Proporcionar uma visão inovadora sobre os principais aspectos técnicos envolvidos na produção comercial das culturas de verão.

Propiciar ao estudante do curso de Agronomia conhecimento sobre os sistemas de cultivo das culturas de verão e suas principais características agronômicas, com ênfase ao estudo da fisiologia das plantas, nutrição mineral, manejo de doenças, pragas e plantas daninhas, colheita e industrialização.

 

Conteúdos Curriculares

1. Leguminosas de primavera-verão: soja e feijão.

1.1. Características agronômicas.

1.2. Respostas fisiológicas aos fatores de produção.

1.3. Técnicas de cultivo.

1.4. Potencialidade e perspectivas da cultura.

2. Gramíneas de primavera-verão: arroz, milho e sorgo.

2.1. Características agronômicas.

2.2. Respostas fisiológicas aos fatores de produção.

 2.3. Técnicas de cultivo.

3. Outras culturas de primavera-verão: girassol e fumo.

3.1. Características agronômicas.

3.2. Respostas fisiológicas aos fatores de produção.

3.3. Técnicas de cultivo; 3.4. Potencialidade e perspectivas das culturas.

 

Metodologia

Visando desenvolver competências técnicas, cognitivas e comportamentais nos estudantes, as aulas, de forma variada, terão como metodologias: a tradicional (expositivo-dialogadas com estudos dirigidos), a ativa e a sócio-interacionista (professor como mediador de atividades em que os estudantes trabalham em equipes e interagem com a comunidade universitária). No intuito de desenvolver as competências inerentes a disciplina, serão utilizados recursos de multimídia como projetores de imagem e vídeo, computador (internet, planilhas eletrônicas, software de simulação), laboratórios diversos, área experimental, sala de aula, biblioteca física e virtual (visando pesquisas individuais e em equipe). Os estudantes desenvolverão Trabalhos Discente Efetivos no total de 20h, que poderão ser, conforme a necessidade, estudos de caso, pesquisas bibliográficas, resolução de problemas, lista de exercícios, produção de vídeos, modelagem e protótipos. A fixação dos conteúdos será por meio de resolução de exercícios e problemas, estudos de caso, atividades de laboratório e relatórios. A disciplina também prevê 10h de atividades de extensão.

 

Avaliação

A avaliação da disciplina se propõe a verificar se as competências propostas neste plano de ensino foram desenvolvidas pelo acadêmico, por meio dos seguintes instrumentos de avaliação: provas escritas (avaliação de competências técnicas e competências cognitivas); Trabalhos Discentes Efetivos valendo 20% da nota final da disciplina; relatórios de experimentos de laboratório e de outras atividades práticas (avaliação de competências técnicas, cognitivas e comportamentais), e avaliação das atividades de aulas com metodologia diferenciada (avaliação de competências técnicas, cognitivas e comportamentais). As aulas com utilização de metodologia ativa terão, especialmente, mas não exclusivamente, avaliação contínua, ou seja, avaliação constante do desempenho técnico, cognitivo e comportamental dos estudantes para possíveis redirecionamentos metodológico/educativos.

 

BIBLIOGRAFIA

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

BORÉM, A.; Galvão, J. C.; Pimentel, M. A. Milho do plantio à Colheita. Viçoca. Editora UFV. 2015.

SEDIYAMA, T.; Silva, F.; Borém, B. Soja do Plantio à Colheita. Viçosa. Editora UFV. 2015.

THOMAS, André Luís; COSTA, José Antônio (Org.). Soja: manejo para alta produtividade de grãos. Porto Alegre: Evangraf, 2010.

 

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

BORÉM, A.; RANGEL, P. H. Arroz do Plantio à Colheita. Editora UFV. 2015.

CARNEIRO, J. E.; Paula Júnior, T.; BORÉM, A. Feijão do Plantio à Colheita. Viçosa. Editora UFV. 2014.

REIS, Erlei Melo (Org.). Critérios indicadores do momento para aplicação de fungicidas visando ao controle de doenças em soja e trigo. Passo Fundo-RS: Aldeia Norte, 2009.

GALVÃO, J. C. C.; MIRANDA, G. V. Tecnologias de produção do Milho. Viçosa. Editora UFV. 2004.

SANGOI, Luís et al. Ecofisiologia da cultura do milho para altos rendimentos. Lages-SC: Graphel, 2010.

 

Notícias do Curso

Ver todas