Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim
 

PLANO DE ENSINO

Departamento de Ciências Agrárias

Disciplina: Uso, Manejo e Conservação do Solo A

Código: 50-420

Carga Horária: 40h (Teórica: 30h)  (Prática: 10h)

Créditos: 2

 

EMENTA

Estudo do manejo adequado dos solos, processo de degradação e métodos de conservação do solo. Principais práticas conservacionistas do solo.

 

OBJETIVOS

A disciplina visa proporcionar ao aluno do Curso de Agronomia o conhecimento necessário para a sua formação a respeito do manejo correto do solo respeitando-se a vocação natural de cada gleba e o uso correto das práticas conservacionistas.

Ao término da disciplina, o aluno deverá ser capaz de atingir total ou parcialmente as seguintes competências e habilidades:

- Conhecer os métodos de manejo do solo e os processos que prejudicam a estrutura física e composição do solo.

- Conhecer a aplicar as principais práticas conservacionistas do solo tais como: diversificação e rotação de culturas, cobertura do solo, cultivo em nível e terraceamento agrícola.

 

CONTEÚDOS CURRICULARES

UNIDADE 1 - Introdução ao uso, manejo e conservação do solo. Conceitos e princípios da conservação do solo e como ela deve ser entendida.

 

UNIDADE 2 - Erosão do solo.

2.1- Mecanismos da erosão hídrica visando um melhor entendimento do processo erosivo do solo agrícola sob sistema plantio direto.

2.1.1 - Principais fatores que afetam a erosão hídrica estudados através da equação universal de perdas de solo: (R)chuva, (K)solo, (LS) topografia, (C) cobertura e (P) práticas conservacionistas

 

UNIDADE 3 – Práticas conservacionistas: Cobertura morta, diversificação e rotação de culturas, cultivo em nível, cultivo em faixas, adubação verde, reflorestamento pastagem e terraceamento agrícola.

 

UNIDADE 4 – Compactação e descompactação do solo

 

METODOLOGIA

Visando desenvolver competências técnicas, cognitivas e comportamentais nos alunos, as aulas, de forma variada, terão como metodologias: a tradicional (expositivo-dialogadas com estudos dirigidos), a ativa e a sócio-interacionista (professor como mediador de atividades em que os alunos trabalham em equipes e interagem com a comunidade universitária). No intuito de desenvolver as competências inerentes a disciplina, serão utilizados recursos de multimídia como projetores de imagem e vídeo, computador (internet, planilhas eletrônicas, software de simulação), laboratórios de Física e Química do solo, sala de aula, biblioteca física e virtual (visando pesquisas individuais e em equipe) e aulas práticas de campo.

Os alunos desenvolverão Trabalhos Discentes Efetivos no total de 10h, que poderão ser, conforme a necessidade, estudos de caso, pesquisas bibliográficas, resolução de problemas, lista de exercícios, produção de vídeos, modelagem e protótipos. A fixação dos conteúdos será por meio de resolução de exercícios e problemas, provas, estudos de caso, atividades de laboratório e relatórios. A disciplina também prevê 10h de atividades de extensão.

 

AVALIAÇÃO

A avaliação da disciplina se propõe a verificar se as competências propostas neste plano de ensino foram desenvolvidas pelo acadêmico, por meio dos seguintes instrumentos de avaliação: provas escritas (avaliação de competências técnicas e competências cognitivas); Trabalhos Discentes Efetivos valendo 20% da média final da disciplina (avaliação de competências técnicas e competências cognitivas); relatórios de experimentos de laboratório e de outras atividades práticas (avaliação de competências técnicas, cognitivas e comportamentais), e avaliação das atividades de aulas com metodologia diferenciada (avaliação de competências técnicas, cognitivas e comportamentais). As aulas com utilização de metodologia ativa terão, especialmente, mas não exclusivamente, avaliação contínua, ou seja, avaliação constante do desempenho técnico, cognitivo e comportamental dos alunos para possíveis redirecionamentos metodológico/educativos.

 

BIBLIOGRAFIA

              1. BIBLIOGRAFIA BÁSICA

BERTONI, J. ; Neto, F. L Conservação do Solo – 9. ed. Viçosa-MG: UFV, 2014.

PRUSKI, Fernando Falco (Org.). Conservação de solo e água: práticas mecânicas para o controle da erosão hídrica. 2. ed., atual. e ampl. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 2011.

LIMA FILHO, OSCAR FONTÃO de. et al. Adubação verde e plantas de cobertura no Brasil: fundamentos e prática. Brasília, DF: Embrapa, 2014. v. 1

 

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

ANTUNIASSI, Ulisses Rocha; BOLLER, Walter (Org.). Tecnologia de aplicação para culturas anuais. Passo Fundo: Aldeia Norte, 2011.

DENARDIN, José Eloir. Manejo de enxurrada em sistema plantio direto. Porto Alegre: Fórum Estadual de Solo e Água, 2005.

GUERRA, Antonio José Teixeira; SILVA, Antonio Soares da; BOTELHO, Rosangela Garrido Machado (Org.). Erosão e conservação dos solos: conceitos, temas e aplicações. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999.

LEPSCH, Igor F. Formação e conservação dos solos. São Paulo: Oficina de Textos, 2002.

SANTOS, Henrique Pereira dos; REIS, Erlei Melo. Rotação de culturas em plantio direto. 2. ed. Passo Fundo: Embrapa Trigo, 2003.

 

Notícias do Curso

Ver todas