Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim
 

PLANO DE ENSINO

Departamento de Ciências Agrárias

Disciplina: Plantas Forrageiras A

Código: 50-415

Carga Horária: 40h (Teórica: 30h)  (Prática: 10h)

Créditos: 02

 

EMENTA

Produção das plantas forrageiras e pastagens. Gramíneas, leguminosas e outras plantas forrageiras. Cultivo e manejo das principais plantas forrageiras. Sazonalidade de produção de forrageiras. Conservação de forragens.

 

OBJETIVOS

A disciplina visa proporcionar ao aluno do Curso de Agronomia o conhecimento necessário para a sua formação a respeito da área de plantas forrageiras.

Ao término da disciplina, o aluno deverá ser capaz de atingir total ou parcialmente as seguintes competências e habilidades:

- Estabelecer, utilizar e manejar corretamente as principais pastagens cultivadas, envolvendo: escolha das espécies, qualidade de sementes e mudas, altura das plantas para entrada e saída dos animais, adubação, dimensionamento de piquetes e silos de armazenagem.

 

CONTEÚDOS CURRICULARES

UNIDADE 1 - Introdução à produção de plantas forrageiras. Conceitos e princípios da forragicultura e como ela deve ser entendida.

 

UNIDADE 2 - Instalação, utilização e manejo de pastagens.

2.1 - Fatores condicionantes e predisponentes da produção animal em pastagem

2.2 - Manejo do pastejo para obtenção de forragem de qualidade

2.3 - Métodos de Pastejo

2.4 - Sobressemeadura

 

UNIDADE 3 - Gramíneas anuais e perenes de inverno.

 

UNIDADE 4 - Gramíneas anuais e perenes de verão.

 

UNIDADE 5 – Leguminosas anuais e perenes de inverno.

 

UNIDADE 6 – Leguminosas anuais e perenes de verão.

 

UNIDADE 7 – Adubação de pastagens.

 

UNIDADE 8 - Conservação de forragens.

 

METODOLOGIA

Visando desenvolver competências técnicas, cognitivas e comportamentais nos alunos, as aulas, de forma variada, terão como metodologias: a tradicional (expositivo-dialogadas com estudos dirigidos), a ativa e a sócio-interacionista (professor como mediador de atividades em que os alunos trabalham em equipes e interagem com a comunidade universitária). No intuito de desenvolver as competências inerentes a disciplina, serão utilizados recursos de multimídia como projetores de imagem e vídeo, computador (internet, planilhas eletrônicas, software de simulação), laboratórios de Botânica, Física e Química do solo, sala de aula, biblioteca física e virtual (visando pesquisas individuais e em equipe). Aulas práticas de campo.

Os alunos desenvolverão Trabalhos Discentes Efetivos no total de 10h, que poderão ser, conforme a necessidade, estudos de caso, pesquisas bibliográficas, resolução de problemas, lista de exercícios, produção de vídeos, modelagem e protótipos. A fixação dos conteúdos será por meio de resolução de exercícios e problemas, provas, estudos de caso, atividades de laboratório e relatórios.

 

AVALIAÇÃO

A avaliação da disciplina se propõe a verificar se as competências propostas neste plano de ensino foram desenvolvidas pelo acadêmico, por meio dos seguintes instrumentos de avaliação: provas escritas (avaliação de competências técnicas e competências cognitivas); Trabalhos Discentes Efetivos valendo 20% da média final da disciplina (avaliação de competências técnicas e competências cognitivas); relatórios de experimentos de laboratório e de outras atividades práticas (avaliação de competências técnicas, cognitivas e comportamentais), e avaliação das atividades de aulas com metodologia diferenciada (avaliação de competências técnicas, cognitivas e comportamentais). As aulas com utilização de metodologia ativa terão, especialmente, mas não exclusivamente, avaliação contínua, ou seja, avaliação constante do desempenho técnico, cognitivo e comportamental dos alunos para possíveis redirecionamentos metodológico/educativos.

 

BIBLIOGRAFIA

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

FONSECA, D. M. da; MARTUSCELLO, J. A. Plantas Forrageiras. Viçosa: Editora UFV, 2010.

FONTANELI, Renato Serena (Coord.). Forrageiras para integração lavoura-pecuária-floresta na região sul brasileira. Passo Fundo: Embrapa Trigo, 2009.

REIS, R. A.; BERNARDES, T. F.; SIQUEIRA, G. R. Forragicultura: ciência, tecnologia e gestão dos recursos forrageiros. Jaboticabal, SP: Funep, 2014.

 

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

GUTKOSKI, L.C.; PEDÓ, I. Aveia- composição química, valor nutricional e processamento, 1° ed, São Paulo: Varela, 2000.

MORAES, Ytamar J. B. de. Forrageiras: conceitos, formação e manejo. Guaíba, RS: Agropecuária, 1995.

Pupo, N. I. H. Manual de pastagens forrageiras. Campinas: Instituto Campineiro de Ensino Agrícola, 1995.

RODRIGUES, O.; TEIXEIRA, M. C. C. (Org.). Bases Ecofisiológicas para Manutenção da Qualidade do Trigo. Passo Fundo: Embrapa Trigo, 2010.

SILVA, S. Formação e Manejo de Pastagens: Perguntas e Respostas. Guaíba: Agropecuária, 2000.

 

Notícias do Curso

Ver todas