Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim
 

PLANO DE ENSINO

Departamento de Ciências Agrárias

Disciplina: Fisiologia Animal B

Código: 50-409

Carga Horária: 40h (Teórica: 30h)  (Prática: 10h)

Créditos: 02

 

EMENTA

Aspectos da fisiologia do sistema digestório, fisiologia da glândula mamária, fisiologia da homeotermia, fisiologia da reprorodução. Mecanismos fisiológicos apresentados dos diferentes animais, principalmente os vertebrados.

 

OBJETIVOS

Proporcionar ao aluno do Curso de Agronomia o conhecimento necessário para a sua formação a respeito da área de Fisiologia Animal.

Através do estudo das funções animais relacionados com os processos produtivos, procura-se mostrar como se pode alcançar maior eficiência na exploração dos animais domésticos, especialmente aqueles de interesse zootécnico.

 

CONTEÚDOS CURRICULARES

Digestão e absorção em animais monogástricos e poligástricos. Considerações introdutórias. Boca e faringe. Intestinos. Órgãos acessórios. Composição dos alimentos. Funções mecânicas pré-gástricas. Motilidade gastrintestinal. Funções mecânicas do estômago e do intestino delgado. Funções mecânicas do intestino grosso. Secreções digestivas. Digestão e absorção. Estômago do ruminante. Características da digestão de ruminantes. Química e microbiologia do rumem. Metabolismo de ruminantes. Anatomia funcional da reprodução. Fisiologia da reprodução. Ciclos reprodutivos. Técnicas para melhorar a eficiência reprodutiva. Digestão nas aves. Fisiologia da Homeotermia.

Visando desenvolver competências técnicas, cognitivas e comportamentais nos alunos, as aulas, de forma variada, terão como metodologias: a tradicional (expositivo-dialogadas com estudos dirigidos), a ativa e a sócio-interacionista (professor como mediador de atividades em que os alunos trabalham em equipes e interagem com a comunidade universitária). No intuito de desenvolver as competências inerentes a disciplina, serão utilizados recursos de multimídia como projetores de imagem e vídeo, computador (internet, planilhas eletrônicas, software de simulação), sala de aula, biblioteca física e virtual (visando pesquisas individuais e em equipe).

Os alunos desenvolverão Trabalhos Discentes Efetivos no total de 10h, que poderão ser, conforme a necessidade, estudos de caso, pesquisas bibliográficas, resolução de problemas, lista de exercícios, produção de vídeos, modelagem e protótipos. A fixação dos conteúdos será por meio de resolução de exercícios e problemas, provas, estudos de caso, atividades de laboratório e relatórios.

 

AVALIAÇÃO

A avaliação da disciplina se propõe a verificar se as competências propostas neste plano de ensino foram desenvolvidas pelo acadêmico, por meio dos seguintes instrumentos de avaliação: provas escritas (avaliação de competências técnicas e competências cognitivas); Trabalhos Discentes Efetivos valendo 20% da nota média parcial (avaliação de competências técnicas e competências cognitivas); relatórios de experimentos de laboratório e de outras atividades práticas (avaliação de competências técnicas, cognitivas e comportamentais), e avaliação das atividades de aulas com metodologia diferenciada (avaliação de competências técnicas, cognitivas e comportamentais).

 

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

DUKES, H. H; Reece, William O.; FIGUEIREDO, Cid (Trad.). Dukes, Fisiologia dos animais domésticos. 12. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

FRANDSON, R. D.; Wilke, W. Lee; Fails, Anna Dee. Anatomia e fisiologia dos animais da fazenda. 6. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

SCHMIDT-NIELSEN, Knut; OPPIDO, Terezinha (Trad.). Fisiologia animal: adaptação e meio ambiente. 5. ed. São Paulo: Santos, 2002.

 

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

ANDRIGUETTO, José Milton et al. Nutrição animal. São Paulo: Nobel, 2001.

SUINOCULTURA INTENSIVA, Produção, Manejo e Saúde do Rebanho. EMBRAPA/MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E ABASTECIMENTO. Editores: J. SOBESTIANSKY, I. WENTZ, P.R.S. SILVEIRA, L. A. C. SESTI. 1998.

VALVERDE, C. C. 250 Rações balanceadas para bovinos de corte. Guaíba: Agropecuária, 1997.

KIRCHOF, B. Alimentação da vaca leiteira. Guaíba: Agropecuária, 1997.

REECE, William O. Anatomia funcional e fisiologia dos animais domésticos. 3. ed. São Paulo: Roca, 2008.

TORRES, G. C. de V. Bases para o estudo da zootecnia. Salvador: UFBA/UFPEL, 1990.

Ricardo A. A. L. Fisiologia do Aparelho Reprodutivo no Touro. Ed. UFMS. 2010.

Marco Túlio David das Neves et al. Anatomia e Fisiologia Veterinária - Generalidades sobre Tecidos. Editora UFV. 2002.

 

BIBLIOGRAFIA

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

DUKES, H. H; Reece, William O.; FIGUEIREDO, Cid (Trad.). Dukes, Fisiologia dos animais domésticos. 12. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

FRANDSON, R. D.; Wilke, W. Lee; Fails, Anna Dee. Anatomia e fisiologia dos animais da fazenda. 6. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2005.

SCHMIDT-NIELSEN, Knut; OPPIDO, Terezinha (Trad.). Fisiologia animal: adaptação e meio ambiente. 5. ed. São Paulo: Santos, 2002.

 

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

ANDRIGUETTO, José Milton et al. Nutrição animal. São Paulo: Nobel, 2001.

SUINOCULTURA INTENSIVA, Produção, Manejo e Saúde do Rebanho. EMBRAPA/MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E ABASTECIMENTO. Editores: J. SOBESTIANSKY, I. WENTZ, P.R.S. SILVEIRA, L. A. C. SESTI. 1998.

VALVERDE, C. C. 250 Rações balanceadas para bovinos de corte. Guaíba: Agropecuária, 1997.

KIRCHOF, B. Alimentação da vaca leiteira. Guaíba: Agropecuária, 1997.

REECE, William O. Anatomia funcional e fisiologia dos animais domésticos. 3. ed. São Paulo: Roca, 2008.

TORRES, G. C. de V. Bases para o estudo da zootecnia. Salvador: UFBA/UFPEL, 1990.

Ricardo A. A. L. Fisiologia do Aparelho Reprodutivo no Touro. Ed. UFMS. 2010.

Marco Túlio David das Neves et al. Anatomia e Fisiologia Veterinária - Generalidades sobre Tecidos. Editora UFV. 2002.

 

Notícias do Curso

Ver todas