Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim
 

PLANO DE ENSINO

Departamento de Ciências Biológicas

Disciplina: Biologia do Solo I

Código: 20-415

Carga Horária: 40h (Teórica: 30h)  (Prática: 10h)

Créditos: 02

 

Ementa

Introdução a Microbiologia. Caracterização geral de bactérias, fungos, algas, protozoários e vírus. Fisiologia de microrganismos: Produção de energia, biossíntese, nutrição e reprodução. Estudo dos microrganismos do solo. Influência dos fatores ambientais sobre os microrganismos. Variabilidade em microrganismos. Relações dos microrganismos com plantas e restos culturais.

 

Objetivos

Ao final da disciplina o estudante deverá demonstrar conhecimento básico sobre as características morfológicas dos microrganismos e vírus e a aplicação destes na agropecuária, patologia vegetal e restos culturais.

A disciplina tem como objetivos específicos:

- Caracterizar os microrganismos e vírus quanto à morfologia, fisiologia, nutrição, reprodução e as relações entre eles e outros seres vivos e com o meio ambiente.

- Conhecer as populações e as principais funções dos microrganismos do solo, água e ar.

- Rizosfera e interações plantas microrganismos, fixação biológica do N2 e micorrizas.

- Biota do solo - Ecologia microbiana.

 

Conteúdos Curriculares

UNIDADE DE ENSINO 1

- Introdução e Histórico da microbiologia

UNIDADE DE ENSINO 2

- Morfologia de bactérias, fisiologia de microrganismos, produção de energia,  biossíntese, nutrição, crescimento e reprodução

UNIDADE DE ENSINO 3

- Ecologia Microbiana Características gerais dos fungos, morfologia, classes e metabolismo.

 

UNIDADE DE ENSINO 4

- Características gerais dos vírus, algas e protozoários.

UNIDADE DE ENSINO 5

- Microbiologia do Solo, formação do solo, microrganismos, funções: equilíbrio biológico e rizosfera;

UNIDADE DE ENSINO 6

- Ciclo do carbono, do nitrogênio, do fósforo, do enxofre, relações dos microrganismos com as plantas e restos culturais.

 

Metodologia

Visando desenvolver competências técnicas, cognitivas e comportamentais nos estudantes, as aulas, de forma variada, terão como metodologias: a tradicional (expositivo-dialogadas com estudos dirigidos), a ativa e a sócio-interacionista (professor como mediador de atividades em que os estudantes trabalham em equipes e interagem com a comunidade universitária).

No intuito de desenvolver as competências inerentes a disciplina, serão utilizados recursos de multimídia como projetores de imagem e vídeo, computador com internet, laboratórios diversos, sala de aula, biblioteca física e virtual (visando pesquisas individuais e em equipe).

Os estudantes desenvolverão Trabalhos Discente Efetivos no total de 10h, que poderão ser, conforme a necessidade, estudos de caso, pesquisas bibliográficas, lista de exercícios e elaboração de relatório.

A fixação dos conteúdos será por meio de resolução de exercícios e problemas, estudos de caso, atividades de laboratório e relatórios.

 

Avaliação

A avaliação da disciplina se propõe a verificar se as competências propostas neste plano de ensino foram desenvolvidas pelo acadêmico, por meio dos seguintes instrumentos de avaliação: provas escritas (avaliação de competências técnicas e competências cognitivas); Trabalhos Discentes Efetivos valendo 20% da média final da disciplina (avaliação de competências técnicas e competências cognitivas); relatórios de experimentos de laboratório e de outras atividades práticas (avaliação de competências técnicas, cognitivas e comportamentais), e avaliação das atividades de aulas com metodologia diferenciada (avaliação de competências técnicas, cognitivas e comportamentais).

As aulas com utilização de metodologia ativa terão, especialmente, mas não exclusivamente, avaliação contínua, ou seja, avaliação constante do desempenho técnico, cognitivo e comportamental dos estudantes para possíveis redirecionamentos metodológico/educativos.

 

BIBLIOGRAFIA

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

CARDOSO, Elke J. B. N (Coord.). Microbiologia do solo. Campinas: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 1992.

PELCZAR, M.J.; CHAN, E.C.S.; KRIEG, N.R.- Microbiologia. Conceitos e Aplicações. Makron Books do Brasil Editora. MacGraw-Hill, 1997.

TORTORA, Gerard J.; FUNKE, Berdell R; CASE, Christine L. Microbiologia. 10. ed. Porto Alegre: Artmed, 2012.

 

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

BEGON, Michael; TOWNSEND, Colin R.; HARPER, John L. Ecologia: de indivíduos a ecossistemas. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.

GUERRERO, Rosa T; HOMRICH, Maria H. Fungos macroscópicos comuns no Rio Grande do Sul: Guia para identificação. 2. ed. Porto Alegre: UFRGS, 1999.

MENDES, Marta Aguiar Sabo et al. Fungos em plantas no Brasil. Brasília: Embrapa Clima Temperado, 1998.

PUTZKE, Jair; PUTZKE, Marisa Terezinha Lopes. Os reinos dos fungos. Santa Cruz do Sul: Edunisc, 1998.

RIBEIRO, Mariangela Cagnoni; SOARES, Maria Magali S. R. Microbiologia prática: roteiro e manual - bactérias e fungos. São Paulo: Atheneu, 2002.

 

Notícias do Curso

Ver todas