Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim
 

PLANO DE ENSINO

Departamento de Ciências Biológicas

Disciplina: Bioquímica Agrícola

Código: 20412

Carga Horária: 40h (Teórica: 30h)  (Prática: 10h)

Créditos: 02

 

EMENTA

Principais constituintes dos alimentos: água, proteínas, aminoácidos e enzimas, carboidratos, lipídios e ácidos nucléicos. Metabolismo energético. Metabolismo integrado de rotas de anabolismo e catabolismo.

.

OBJETIVOS

A disciplina visa fornecer subsídios básicos para compreensão das principais propriedades químicas e funções das biomoléculas que compõem os alimentos. Capacitar os alunos na compreensão dos processos bioquímicos de formação de energia celular e a integração das rotas metabólicas.

Buscando-se atender estas competências e habilidades alguns objetivos específicos são delineados:

- Identificar, comparar e explicar funções de substâncias orgânicas nos organismos vivos, bem como suas estruturas e propriedades.

- Compreender os processos de transformação das substâncias orgânicas para formação de energia, destacando a integração entre os fenômenos bioquímicos de síntese e degradação.

 

CONTEÚDOS CURRICULARES

UNIDADE DE ENSINO 1 – Água.  

1.1. Propriedades químicas.

1.2 Noções de pH e solução tampão

 

UNIDADE DE ENSINO 2 – Principais constituintes dos alimentos

2.2 – Estrutura, propriedades, classificação e função das proteínas e aminoácidos.

2.3 – Estrutura, propriedades, classificação e função de Carboidratos.

2.3 – Estrutura, propriedades, classificação e função dos lipídios.

2.4 - Estrutura, propriedades, classificação e função dos ácidos nucléicos

 

UNIDADE DE ENSINO 3 – Metabolismo energético

3.1 – Bioenergética.

3.2 – Glicólise.

3.3 – Ciclo do Ácido Citríco

3.4 – Cadeia Transportadora de Elétrons e fosforilação oxidativa.

 

UNIDADE DE ENSINO 4 – Integração das rotas metabólicas

4.1 – Rotas de Anabolismo

4.2 – Rotas de Catabolismo

 

METODOLOGIA

Visando desenvolver competências técnicas, cognitivas e comportamentais nos alunos, as aulas, de forma variada, terão como metodologias: a tradicional (expositivo-dialogadas com estudos dirigidos), a ativa e a sócio-interacionista (professor como mediador de atividades em que os alunos trabalham em equipes e interagem com a comunidade universitária). No intuito de desenvolver as competências inerentes a disciplina, serão utilizados recursos de multimídia como projetores de imagem e vídeo, computador (internet, planilhas eletrônicas, software de simulação), laboratórios diversos, sala de aula, biblioteca física e virtual (visando pesquisas individuais e em equipe). Os alunos desenvolverão Trabalhos Discente Efetivos no total de 20h, que poderão ser, conforme a necessidade, estudos de caso, pesquisas bibliográficas, resolução de problemas, lista de exercícios, produção de vídeos, modelagem e protótipos. A fixação dos conteúdos será por meio de resolução de exercícios e problemas, estudos de caso, atividades de laboratório e relatórios.

 

AVALIAÇÃO

A avaliação da disciplina se propõe a verificar se as competências propostas neste plano de ensino foram desenvolvidas pelo acadêmico, por meio dos seguintes instrumentos de avaliação: provas escritas (avaliação de competências técnicas e competências cognitivas); Trabalhos Discentes Efetivos valendo 10% da nota média parcial (avaliação de competências técnicas e competências cognitivas); relatórios de experimentos de laboratório e de outras atividades práticas (avaliação de competências técnicas, cognitivas e comportamentais), e avaliação das atividades de aulas com metodologia diferenciada (avaliação de competências técnicas, cognitivas e comportamentais). As aulas com utilização de metodologia ativa terão, especialmente, mas não exclusivamente, avaliação contínua, ou seja, avaliação constante do desempenho técnico, cognitivo e comportamental dos alunos para possíveis redirecionamentos metodológico/educativos.

O trabalho docente efetivo irá corresponder a 10% da nota final e contemplará a elaboração de relatórios das aulas práticas, resolução de problemas, elaboração de mapas metabólicos.

 

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

CAMPBELL, M. K. Bioquímica. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2001.

Lehninger, A.; L; Nelson, D. L.; Cox, M. M. Princípios de bioquímica. 2. ed. São Paulo: Sarvier, 1995.

MARZZOCO, Anita; TORRES, Bayardo Baptista. Bioquímica básica. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007.

 

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

LAGUNA, J.; REIS, S. P. A. Bioquímica. São Paulo: Mestre Jou, 1978.

RAW, I. Fundamentos de bioquímica. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1972.

SMITH, E. L. Bioquímica – Aspectos Gerais. 11 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1985.

STRYER, L. Biochemistry. W.H. Freeman and Company, 1996.

VILLELA, G. G. Bioquímica. 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1978.

 

 

BIBLIOGRAFIA

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

CAMPBELL, M. K. Bioquímica. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2001.

Lehninger, A.; L; Nelson, D. L.; Cox, M. M. Princípios de bioquímica. 2. ed. São Paulo: Sarvier, 1995.

MARZZOCO, Anita; TORRES, Bayardo Baptista. Bioquímica básica. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007.

 

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

LAGUNA, J.; REIS, S. P. A. Bioquímica. São Paulo: Mestre Jou, 1978.

CHAMPE, P; C. ; HARNEY, R. A. Bioquímica Ilustrada. 2. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

SMITH, E. L. Bioquímica – Aspectos Gerais. 11 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1985.

STRYER, L. Biochemistry. W.H. Freeman and Company, 1996.

VILLELA, G. G. Bioquímica. 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1978.

 

Notícias do Curso

Ver todas