Plano de EnsinoURI Câmpus de Erechim
 

PLANO DE ENSINO

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA

Disciplina: BIOESTATÍSTICA

Código: 10-420

Carga Horária: 60    (Teórica: 30) (Prática: 30)

Nº de Créditos: 04

Pré-requisitos: -

 

1 EMENTA

Conceitos básicos: organização de dados, representação gráfica; medidas de tendência central; medidas de dispersão; noções elementares de probabilidade; distribuição não gaussiana; distribuição normal, amostras e população; testes de diferenças entre médias, análise de variância, qui-quadrado; correlação e regressão linear; utilização de programas estatísticos.

 

2 OBJETIVOS

2.1 OBJETIVO GERAL

Conhecer as noções básicas da organização, apresentação, interpretação e análise de dados estatísticos nas áreas de abrangência das Ciências Biológicas e da Saúde, de modo a subsidiar outras disciplinas e as atividades do profissional da área nas atividades do dia a dia.

 

2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Conhecer ferramentas computacionais para análise dos dados; discutir o papel da estatística em estudos nas áreas da saúde e da biologia.

 

3 CONTEÚDOS CURRICULARES

3.1 ASPECTOS BÁSICOS DA ESTATÍSTICA:

3.1.1 Conceitos e aplicações

3.1.2 Dados biológicos

3.1.3 População e amostra

3.1.4 Estatísticas indutivas e descritivas

3.1.5 Variáveis biológicas (contínuas e discretas)

3.1.6 Arredondamento de dados

 

3.2 SÉRIES ESTATÍSTICAS:  

3.2.1 Conceitos

3.2.2 Classificação

3.2.3 Representação gráfica e aplicações

 

3.3 DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIAS:

3.3.1 Elementos principais

3.3.2 Organização de distribuição de frequências

3.3.3 Representação gráfica: histograma, polígono de frequências, ogiva

 

3.4 MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL:

3.4.1 Conceito e aplicações

3.4.2 Média aritmética simples

3.4.3 Média harmônica

3.4.4 Média geométrica

3.4.5 Média aritmética ponderada

3.4.6 Média aritmética de dados agrupados em classes

3.4.7 Mediana

3.4.8 Moda

3.4.9 Separatrizes

3.4.9.1 Quartis

3.4.9.2 Decis

3.4.9.3 Centis

 

3.5 MEDIDA DE VARIAÇÃO OU DISPERSÃO:

3.5.1 Conceitos

3.5.2 Desvio médio

3.5.3 Desvio padrão

3.5.4 Variância ou quadrado médio

3.5.5 Coeficiente de variação

 

3.6 MEDIDAS DE ASSIMETRIA E CURTOSE:

3.6.1 Momento de simetria

3.6.1.1 Coeficiente de assimetria

3.6.2 Interpretação

3.6.3 Momento de curtose

3.6.4 Coeficiente de curtose

3.6.5 Interpretação

 

3.7 PROBABILIDADE:

3.7.1 Adição de probabilidades

3.7.2 Multiplicação de probabilidades

 

3.8 DISTRIBUIÇÃO DE PROBABILIDADES:

3.8.1 Distribuição binomial

3.8.2 Distribuição normal

 

3.9 TÉCNICAS DE AMOSTRAGEM:

3.9.1 Definições

3.9.2 Vantagens e desvantagens em relação ao censo

3.9.3 Tipos de amostragens

3.9.4 Parâmetros e estimativas

3.9.5 Erros comuns de amostragem

3.9.6 Determinação do tamanho da amostra

 

3.10 TESTES DE HIPÓTESES – TESTES DE SIGNIFICÂNCIA:

3.10.1 Hipóteses nula e alternativa

3.10.2 Erros tipo I e II

3.10.3 Teste de normalidade (Shapiro-Wilk e Kolmogorov-Smirnov)

3.10.4 Testes paramétricos

3.10.5 Testes não paramétricos

3.10.6 Análise da variância. Testes post hoc.

3.10.7 Comparações múltiplas não paramétricas. Testes post hoc.

 

3.11 CORRELAÇÃO E REGRESSÃO LINEAR:

3.11.1 Diagrama de dispersão

3.11.2 Coeficiente de correlação

3.11.3 Coeficiente de determinação

3.11.4 Equação de regressão

 

3.12 ESTATÍSTICA NA PESQUISA

3.12.1 Estatística nos relatos de pesquisa (leitura e compreensão de artigos)

3.12.2 Uso do computador nas análises estatísticas em Ciências Biológicas e na área da Saúde.

 

4 METODOLOGIA

Aulas principalmente com caráter expositivo-dialogadas, regularmente assistidas por computador (no formato de apresentação de vídeos, fotos, textos, elaboração – em planilhas eletrônicas e/ou software estatístico – de tabelas e gráficos bem como cálculo das principais estatísticas, tanto descritivas quanto inferenciais). Serão propostas leituras de livros texto e artigos relacionados com assuntos de análise estatística com relação direta com o assunto deste Plano de Ensino. A fixação dos conteúdos será através de exercícios com estudos dirigidos e resolução de problemas em sala de aula e em casa e também trabalhos em casa.

Serão ministradas aulas teórico-práticas, com realização e discussão de exercícios e trabalhos, com o auxílio de software em laboratório de informática ou utilizando computadores próprios. É imprescindível que os alunos utilizem calculadora científica durante a maioria das aulas da disciplina. O diálogo entre o professor e o aluno deve pautar a condução das aulas permitindo o desenvolvimento da habilidade da comunicação.

Necessidades matemáticas fundamentais para o desenvolvimento da disciplina serão revisadas no decorrer do semestre, visando o melhor preparo dos alunos para o sucesso na disciplina em questão.

 

5 AVALIAÇÃO

A avaliação será constituída de provas teóricas sem consulta e individuais e por trabalhos individuais e/ou em grupos de natureza aplicada/prática.

 

BIBLIOGRAFIA

6 BIBLIOGRAFIA BÁSICA

ARANGO, Héctor Gustavo. Bioestatística: teórica e computacional. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.

CALLEGARI-JACQUES, Sídia M. Bioestatística: princípios e aplicações. Porto Alegre: Artmed, 2008.

VIEIRA, Sônia. Introdução à Bioestatística. 4. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

 

ARANGO, Héctor Gustavo. Bioestatística: teórica e computacional. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2001, 2011, 2012.

CALLEGARI-JACQUES, Sídia M. Bioestatística: princípios e aplicações. Porto Alegre: Artmed, 2006, 2008.

SOARES, José Francisco; SIQUEIRA, Arminda Lúcia. Introdução à Estatística Médica. 2. ed. Belo Horizonte: Departamento de Estatística, 2002.

 

7 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

VIEIRA, S. Bioestatística: Tópicos Avançados. 3. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2003.

PESTANA, Maria Helena; GAGEIRO, João Nunes. Análise de dados para ciências sociais: a complementaridade do SPSS. 4.ed. Lisboa: Sílabo, 2008.

JEKEL, James F; ELMORE, Joann G.; KATZ, David L. Epidemiologia, bioestatística e medicina preventiva. Porto Alegre: Artmed, 2002. 328 p.  

FONSECA, Jairo Simon da; MARTINS, Gilberto de Andrade. Curso de estatística. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2010.  MANLY, Bryan F.J. Métodos estatísticos multivariados: uma introdução. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2008.

TRIOLA, Mario F. Introdução à Estatística. 10. ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 2011.

 

JEKEL, James F.; ELMORE, Joann G.; KATZ, David L. Epidemiologia, Bioestatística e Medicina Preventiva. Porto Alegre: Artmed, 2002.

MOORE, David S. A Estatística Básica e sua Prática. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 2000.

MORETTIN, Luiz Gonzaga. Estatística Básica. São Paulo: Makron Books, 1999, 2000.

MOTTA, Valter T.; WAGNER, Mario B. Bioestatística. Caxias do Sul: Educs, 2003.

VIEIRA, Sônia. Bioestatística: tópicos avançados: testes não-paramétricos, tabelas de contingência e análise de regressão. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

 

FONSECA, Jairo Simon da; MARTINS, Gilberto de Andrade. Curso de estatística. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

JEKEL, James F.; ELMORE, Joann G.; KATZ, David L. Epidemiologia, Bioestatística e Medicina Preventiva. Porto Alegre: Artmed, 2002.

MANLY, Bryan F.J. Métodos estatísticos multivariados: uma introdução. 3. ed. Porto Alegre: Boman, 2008.

PESTANA, Maria Helena; GAGEIRO, João Nunes. Análise de dados para ciências sociais: a complementaridade do SPSS. 5. ed., rev. e co. Lisboa: Sílabo, 2008.

TRIOLA, Mario F. Introdução à estatística. 10. ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 2011.

 

 

Notícias do Curso

Ver todas