A juventude na arquitetura e implementação da Agenda 2030 | URI Câmpus de Erechim - Ciências Biológicas - Licenciatura
 

A juventude na arquitetura e implementação da Agenda 2030

24/05/2021 - 524 exibições

   

Esse vai ser o principal desafio do XVI Fórum de Meio Ambiente da Juventude do Alto Uruguai Gaúcho, a ser realizado de 7 a 9 de junho. Assim como em 2020, o evento acontece de forma remota por causa da pandemia da COVID-19. O Fórum, que vai acontecer durante a Semana do Meio Ambiente, é destinado a jovens de 15 a 24 anos das escolas da região.



Segundo os organizadores, a juventude precisa participar ativamente em todos os níveis pertinentes dos processos de tomada de decisões, pois eles afetam sua vida atual e têm repercussões em seu futuro. Os jovens desta faixa etária representam 16% da população global, ou seja, 1,2 bilhão de jovens, e o seu engajamento ativo nos esforços de desenvolvimento sustentável é fundamental para alcançar sociedades sustentáveis, inclusivas e estáveis. Isso para evitar as piores ameaças e desafios ao desenvolvimento sustentável, incluindo os impactos da mudança climática, desemprego, pobreza, desigualdade de gênero, conflito e migração.



Embora todos os objetivos de desenvolvimento sustentável sejam essenciais para a juventude, a educação é um meio fundamental para ela para que esses objetivos sejam atingidos.



Por isso, o Fórum de Meio Ambiente da Juventude do Alto Uruguai Gaúcho busca se constituir num espaço de estudo e reflexão sobre temas socioambientais de importância local e global, buscando fazer parte de um processo pedagógico, que traz a dimensão política da questão ambiental para os debates realizados nas escolas e comunidades, na construção coletiva de conhecimento e no empenho para a resolução de problemas socioambientais, respeitando e valorizando a opinião e o protagonismo dos jovens e adolescentes que fazem parte da comunidade. É um espaço de discussão pública, onde é possível analisar problemas e trocar ideias frente a um tema de interesse comum.



O Fórum tem como meta fortalecer a participação da juventude na arquitetura e implementação da Agenda 2030, em nível local, promovendo o engajamento ativo dos jovens para o alcance de sociedades sustentáveis, inclusivas e responsáveis.



A organização é liderada por professores e jovens universitários que atuam junto ao Laboratório de Educação Ambiental da URI, em parceria com a 15ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) e construído por lideranças jovens de 32 municípios da região. É um evento de jovem para jovem, pois foram eles os responsáveis por dialogar com os demais jovens do território para definir os temas prioritários e atividades a serem desenvolvidas. Desde o início de março, por meio de reuniões semanais, foi construída a programação do Fórum que irá enfatizar questões associadas ao protagonismo juvenil nesta temática. Afinal, eles não são meros beneficiários da Agenda 2030, mas arquitetos ativos no seu desenvolvimento, que precisam estar envolvidos nas estruturas e processos que apoiam a sua implementação, acompanhamento e revisão.



Convém ressaltar que a iniciativa conta com o apoio do Programa de Pós-Graduação em Ecologia e os Cursos de Ciências Biológicas, Enfermagem e Engenharia de Produção da URI. Conta também com voluntários de outros Cursos da Universidade, como Agronomia e Psicologia, de entidades que congregam o Coletivo Educador do Alto Uruguai Gaúcho (Emater, Corsan, Capa, UERGS, Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Erechim), COMPAM Erechim e de organizações que atuam em projetos socioambientais em nível nacional, como o Greempeace Porto Alegre, Rede Engajamundo, Programa Coletivos Jovens, entre outros.



As inscrições, que são gratuitas, estarão abertas a partir de quarta-feira, 26, e podem ser realizadas até o dia 04 junho. Confira aqui a programação a ser desenvolvida.


Notícias do Curso

Ver todas