Notícias da URI Erechim

Engenharia Elétrica discute a Inteligência na Distribuição de Energia Elétrica

17/11/2020 - 176 exibições

   



O Curso de Engenharia Elétrica da URI promoveu no sábado de manhã, 14, uma palestra online sobre a “Inteligência na Distribuição de Energia Elétrica”, ministrada pelo engenheiro eletricista Filipe Gabriel Carloto, formado pela UFSM (Universidade Federal de Santa Maria), sócio fundador e CEO da Fox IoT, startup que vem obtendo destaque no desenvolvimento de sistemas de monitoramento e tecnologia para o setor elétrico. A palestra, direcionada à disciplina de Distribuição de Energia Elétrica, foi estendida a todos os alunos e professores do curso.

O Professor Sérgio Bordignon, organizador da palestra, destaca que o assunto é de grande relevância para o setor elétrico e envolve diversas áreas de conhecimento da engenharia elétrica, alinhadas ao conceito “Redes Elétricas Inteligentes”, tais como: desenvolvimento de hardware, sistemas de comunicação, eletrônica, sistemas embarcados, inteligência artificial (IA), sistemas de monitoramento de transformadores (transformadores inteligentes – Smart Transformers), medidores inteligentes, Internet das Coisas (IoT), Veículos Elétricos e outras inovações tecnológicas que vêm sendo utilizadas no mercado de distribuição de energia elétrica.

Além de discorrer sobre todos esses assuntos, o palestrante falou sobre os desafios enfrentados para se tornar um empreendedor nesta disputada área tecnológica.

Para o coordenador do Curso, Cássio Luciano Baratieri, a atividade foi fundamental para evidenciar os aspectos multidisciplinares de agregar “inteligência” às redes elétricas, aproximando vivências técnicas e os desafios do empreendedorismo aos acadêmicos. Ressaltou, ainda, que essas novas tendências estão sendo tratadas no curso desde os primeiros semestres, tanto de forma conceitual quanto prática. A demanda tem surgido devido ao crescimento do mercado de trabalho vinculado à engenharia elétrica, que em pouco tempo, assim como vem ocorrendo em outros países, faltarão profissionais qualificados para atender as novas demandas tecnológicas.


Ver mais notícias