Notícias da URI Erechim

Professora de Enfermagem conclui doutorado

13/07/2020 - 217 exibições

   



A curiosidade epistemológica, exercício sistemático a que se propõe o docente no processo de pensar e de estudar a própria prática, enquanto elemento indispensável em sua formação, foi o caminho escolhido pela professora do Curso de Enfermagem da URI Erechim, Eliana Buss, em sua caminhada de doutoramento no Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

A tese foi apresentada no dia 16 de junho por videoconferência, devido ao distanciamento social, e contou com a banca examinadora dos professores Afra Suelene de Sousa (UFPel), Diana Cecagno (UFPel), Ivonete Teresinha Schülter Buss Heidemann (UFSC), Marjorie da Costa Mendieta (UFPel), Sandro de Castro Pitano (UCS), Silvana Ceolin (SETREM) e Vanda Maria da Rosa Jardim (UFPEL). A tese, sob orientação da professora Rita Maria Heck, intitulada “Diálogos docentes e cuidado nos círculos de cultura: espaço de sensibilização com plantas medicinais”, a partir do referencial teórico de Paulo Freire, teve o objetivo de compreender o círculo de cultura como possibilidade de espaço para os diálogos docentes sobre o cuidado e sensibilização com plantas medicinais.

O trabalho foi norteado pela construção que se dá nos encontros no mundo, com o mundo e com os outros permitindo o intencionar de nossa consciência para a mudança da práxis, assim como sabendo que é preciso diminuir a distância entre o que se diz e o que se faz, até que, num dado momento, a tua fala seja tua prática.

A professora também guiou-se pelo conceito de cuidado de Leonardo Boff, que diz que ao cuidarmos não vemos a natureza e tudo que nela existe como objetos, onde se estabelece a relação sujeito-sujeito. O ser humano coexiste com todos os outros em uma relação de convivência, interação e comunhão e pode escutar e interpretar os sinais da natureza. “Desta forma”, diz a professora, usando ainda o conceito de Leonardo Boff, "sente-se unido a ela e ao cuidado das coisas, o que implica ter intimidade com elas, senti-las e acolhê-las, respeitá-las, dar-lhes sossego e repouso".

A pesquisa de doutorado, conforme a professora, propiciou o experenciar, vivenciar e sentir práticas de cuidado realizadas com plantas medicinais, visando à sensibilização docente e a construção de diálogos sobre o cuidado. Assim, ao final, sustentou-se a tese de que os círculos de cultura possibilitam reflexões que levam os docentes a repensar o processo de ensino-aprendizagem e ressignificar o cuidado, ao aproximarem outras práticas ao modelo biomédico.




Ver mais notícias