Notícias da URI Erechim

Jornada de Estudos Empresariais aponta alternativas para empresários e trabalhadores

10/06/2020 - 105 exibições

   



Apesar das dificuldades econômicas provocadas pelo COVID-19, que já provocou o fechamento de muitas organizações e, consequentemente, de milhares de postos de trabalho, ainda é possível encontrar alternativas para superar essa crise que domina o cenário mundial. E a Jornada de Estudos Empresariais da URI Erechim, que está sendo realizada virtualmente nesta semana, tem sido uma inspiração para aqueles que desejam buscar alternativas para superar esse quadro.

Nesta terça-feira, 09, os dois convidados foram taxativos quanto a essa realidade. "Ou somos criativos para encontrarmoss novos caminhos ou corremos sérios riscos de não sobrevivermos", resumiram o empreendedor digital Rafael Comin e o arquiteto e urbanista Francisco Zancan.

Rafael usou o camaleão para mostrar como devemos proceder. "Mais adaptação significa maior prosperidade. Portanto, devemos nos ajustar ao ambiente e fazer isso o mais depressa possível, pois vai sobreviver aquele que melhor se adaptar às mudanças. Não vai ser nem o mais forte nem o mais inteligente.

E a internet é o meio mais favorável para encontrar alternativas, como oferecer ajuda na área da saúde, alimentação, psicologia ou qualquer outro setor, chamando a atenção das pessoas que estão esperando em casa por saídas criativas que venham facilitar a continuidade da rotina diária das famílias", apontou. Até agora, nunca pensamos em produzir máscaras ou álcool gel, mas é o que muitas empresas estão fazendo, deixando de produzir o que vinham fazendo até aqui, concluiu.

Enquanto isso, o arquiteto e urbanista Francisco Maraschin Zancan, disse que a realidade atual mostra, mais do que nunca, que chegou a hora de repensarmos as nossas cidades que não estão prontas para a nova maneira de ver as coisas. "Está faltando um ambiente urbano agradável, apesar de estarmos vivendo mais em casa do que na rua", afirmou.

Existe, atualmente, segundo ele, uma falta de visão nos negócios provocada pela falta de conexão entre as ruas. E citou até a área educional. "As escolas privadas são mais baratas do que as públicas e temos prova disso em projetos que estamos organizando em outros países", informou Zancan. Ao citar Erechim como um dos poucos exemplos positivos, mesmo com suas dificuldades naturais, revelou que muitas cidades, inclusive certas regiões nas capitais brasileiras, estão fadadas ao desaparecimento, como é o caso do centro de Porto Alegre. "Devemos fazer de tudo para que tenhamos cidades com ruas conectadas, pois isso gera mais saúde e segurança, portanto, tornando-se mais agradável de se viver, contribuindo para um maior giro da economia", declarou.

Nesta quarta-feira, 10, a Jornada terá uma fala sobre a Dobra e o Capitalismo, com Gui Massena; o profissional 4.0, com a psicóloga Aline Dotta; e a fala com o médico psiquiatra Nélio Tombini, que vai analisar a área emocional como diferencial na cerreira. A Jornada de Estudos Empresariais está sendo promovida online pelos cursos de Administração e Ciências Contábeis. Nesta edição, o evento conta também com a participação do Curso de Arquitetura e Urbanismo e dos cursos EAD da Universidade.


Ver mais notícias