Plano de EnsinoURI Erechim
 

PLANO DE ENSINO

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

Disciplina: Curativos, Sondagens, Punções Venosas

Código: 40-656

Carga Horária: 30 horas

Número de Créditos: 02

 

1 EMENTA

Anatomofisiologia: trato aerodigestivo; sistema venoso superficial e sistema urinário. Procedimentos básicos e rotineiros de atendimento em enfermaria, pronto socorro e cuidados domiciliares de pacientes clínicos e/ou cirúrgicos. Curativos. Sondagem vesical, nasogástrica e nasoenteral. Punções venosas periféricas em adultos e crianças.

 

2 OBJETIVOS

2.1 Objetivo Geral

  • Desenvolver competências e habilidades do acadêmico de medicina para a realização de procedimentos básicos e de rotina nos diversos cenários de saúde, pautadas nas boas práticas e segurança do paciente, em interface com as dimensões da integralidade do cuidado, comunicação efetiva e afetiva, ética-política e responsabilidade social ao usuário, família e coletividades.

 

2.2 Objetivos Específicos

  • Promover o raciocínio clínico com vistas à preparação para os estágios de vivência e supervisionados, bem como, para o exercício profissional.
  • Estimular a reflexão sobre os procedimentos assistenciais, a fim de que as habilidades de comunicação e o trabalho em equipe possam promover assistência humana, solidária e ética ao usuário, família e coletividades.
  • Instrumentalizar de forma teórica e prática acerca dos fundamentos de enfermagem, com desenvolvimento correto das técnicas, baseadas em bibliografia proposta pela disciplina, sob avaliação, supervisão e colaboração constantes por parte do professor.
  • Problematizar os desafios encontrados no desenvolvimento da disciplina promovendo discussões com vistas à melhorias na condução dos procedimentos, assim como, na reflexão para novas propostas didáticas e de ensino-aprendizagem;
  • Desenvolver atividades de conscientização e reconhecimento das diversidades  étnico e culturais, além do papel do médico frente ao meio ambiente, a fim de potencializar a sua ação nos diversos cenários sociais de prática.  

 

3 CONTEÚDO CURRICULAR

1. Anatomia e fisiologia do trato aerodigestivo alto

  1. Tipos de sondas nasogástricas (SNG) e nasoenterais (SNE), técnicas de sondagem; indicações, cuidados com manutenção e prevenção de complicações relacionadas ao uso

2. Anatomia e fisiologia do sistema venoso superficial dos membros superiores, inferiores e rede venosa couro cabeludo (neonatos)

a. Tipos de acessos venosos periféricos e suas indicações; assepsia nas punções venosas periféricas; indicações dos diferentes tipos de acesso venoso periférico; cuidados de manutenção do acesso venoso periférico e prevenção de complicações

3. Anatomia e fisiologia do sistema urinário masculino e feminino

  1. Indicações da sondagem vesical; tipo de sondagem vesical: transuretral e supra-púbica; técnicas de sondagem vesical; cuidados de assepsia na sondagem vesical; complicações relacionadas ao uso de sonda vesical; sondagem de alívio e demora e sondas de longa permanência;

4. Mecanismos de dano por diferentes causas e reparo tecidual

5. Indicação, tipos de curativos, técnicas de limpeza da ferida e de execução dos curativos em:

  1. Queimaduras - fogo, eletricidade e química
  2. Feridas Operatórias
  3. Ostomias
  4. Escaras
  5. Úlceras de Estase (venosas)
  6. Úlceras Arteriais
  7. Prevenção das lesões de decúbito
  8. Enxertos

       6. Protocolos de segurança do paciente e de qualidade de assistência

       7. Lavagem simples de mãos.

 

4 METODOLOGIA

Aulas teóricas expositivas dialogadas com uso de mídia digital. Integração dos conteúdos e práticas com a clínica interdisciplinar mantendo o foco no desenvolvimento do raciocínio clínico. Além de, estudos de caso clínico, leitura de artigos científicos e abordagem de situações problemas a partir das metodologias ativas. Aulas teórico práticas desenvolvidas em laboratório de enfermagem e sala de aula (conforme apêndice A). Salienta-se que os grupos para as aulas em laboratório estão dispostos conforme Apêndice B.

As aulas teórico práticas em laboratório de enfermagem serão trabalhadas com a seguinte metodologia:

  1. Leitura do conteúdo teórico a ser encaminhado previamente para estudo;
  2. Manusear e reconhecer os materiais a serem utilizados para a realização do procedimento;
  3. Demonstração do procedimento de enfermagem pelo professor;
  4. Os acadêmicos realizarão o procedimento com a supervisão do professor e esclarecimento de dúvidas.

 

5 AVALIAÇÃO

Frequência, participação, apresentação de seminários, apresentação de estudos dirigidos, provas teóricas e práticas.

A avaliação se constituirá em duas etapas previamente agendadas:

PROVA TEÓRICA/Individual, com peso de 50%;

PROVA TÉORICA/Estudo de caso/Individual: com peso de 50%.

 

Serão considerados os seguintes critérios:

  • Valorização das atitudes voltadas para aspectos éticos e comportamentais;
  • Valorização do processo de ação, reflexão e transformação no desenvolvimento do aluno;
  • Participação nas atividades propostas nas atividades teóricas-práticas, através do pensar, fazer, realizar e pesquisar o cuidado nas suas mais diversas formas;
  • Cumprimento no prazo proposto das atividades durante as aulas teóricas- práticas;
  • Participação, interesse, iniciativa e criatividade durante as aulas teóricas-práticas;
  • Avanço progressivo na habilidade psicomotora das técnicas desenvolvidas, bem como de sua respectiva fundamentação teórica;
  • Identificação correta dos recursos utilizados na execução dos procedimentos propostos;
  • Capacidade de fundamentar cientificamente os procedimentos estudados.

 

Observações adicionais:

  • O uso de jaleco, sapatos fechados, cabelo preso, higiene pessoal, sem uso de adornos e acessórios serão imprescindíveis para realização das aulas em laboratório.
  • Não é permitido lanchar no laboratório de enfermagem;
  • Chegar no horário, evitar entradas e saídas, não utilizar celular e postura ética durante as aulas.
  • O laboratório estará livre para estudos extraclasse, desde que se agende o horário na central de laboratórios.

 

6 BIBLIOGRAFIA BÁSICA

NETTER, Frank H. Atlas de anatomia humana. 5. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.

PERRY, Anne Griffin. Guia Completo de Procedimentos e Competências de Enfermagem. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.

SOBOTTA, Johannes. Atlas de anatomia humana. 21. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

 

7 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

GOMES, Dino. Condutas Atuais em Queimaduras. São Paulo: Revinter, 2000.

GUIMARAES JR., Luiz Macieira. Queimaduras: Tratamento Clínico e Cirúrgico. Editora Rubio, 2006.

SANTOS, Audry Elizabeth dos.; SILVA, Sandra Cristine da.; SIQUEIRA, Ivana Lucia Correa Pimentel de. Boas Práticas de Enfermagem em Adultos - Procedimentos Básicos. São Paulo: Atheneu, 2008.

SPRINGHOUSE CORPORATION. Procedimentos de Enfermagem. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.

SWEARINGEN, Pamela L. Atlas Fotográfico de Procedimentos de Enfermagem. Porto Alegre: Artmed, 2000.

 

 

Notícias do Curso

Ver todas