Plano de EnsinoURI Erechim
 

PLANO DE ENSINO

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

Disciplina: Internato em Atenção Básica

Código: 40-649

Carga Horária: 630 horas Teórica: 126 Prática: 504

Número de Créditos: 42

 

1 EMENTA

Atenção Primária em Saúde, Medicina de Família e Comunidade. Defesa do Trabalho de Conclusão de Curso de Medicina.

 

2 OBJETIVOS

2.1 Objetivos Gerais

  • Habilitar o aluno aos conceitos básicos e imprescindíveis da boa prática médica profissional dentro da visão de formação do médico generalista.
  • Oportunizar a defesa pública do trabalho de conclusão de curso de Medicina.

 

2.2 Objetivos Específicos

  • Atuar na equipe de saúde da atenção básica, na lógica da Estratégia da Saúde da Família, através de ações de âmbito individual e coletivo que abranjam a promoção e proteção da saúde, a prevenção de agravos, o diagnóstico, o tratamento, a reabilitação e a manutenção da saúde.
  • Atuar na equipe de saúde da atenção básica buscando a resolução de problemas de saúde de maior frequência e relevância do território/município.
  • Atuar na equipe de saúde com foco nas áreas estratégicas para o território nacional (eliminação da hanseníase, controle da tuberculose, controle das doenças crônicas de maior prevalência, eliminação da desnutrição infantil, saúde da criança, saúde da mulher, saúde do adulto e do idoso, saúde bucal e promoção da saúde).
  • Realizar assistência integral aos indivíduos e famílias nas unidades básicas de saúde, nos domicílios e nos demais espaços comunitários, em todas as fases do desenvolvimento humano: infância, adolescência, idade adulta e terceira idade.
  • Atuar na equipe de saúde considerando os aspectos gerenciais do trabalho na atenção básica, sua relação com os demais níveis de atenção e a importância da notificação de agravos.
  • Realizar atividades educativas, considerando metodologias participativas, relacionadas ao processo de saúde-doença de indivíduos e grupos nas diferentes fases do desenvolvimento humano: infância, adolescência, idade adulta e terceira idade.
  • Diagnosticar e tratar os agravos e as doenças mais comuns na atenção básica em saúde.
  • Trabalhar em equipe, reconhecendo as competências específicas de cada profissional da Equipe de Saúde da Família.
  • Considerar o fluxo de atendimento da Rede Municipal de Saúde na produção de cuidados, refletindo criticamente sobre avanços e limites relacionados à incorporação das diretrizes e princípios estabelecidos para o Sistema Único de Saúde.
  • Utilizar criticamente os protocolos do Ministério da Saúde e os protocolos municipais, o Projeto Diretrizes do CFM/AMB e os Consensos das Sociedades de Especialidades.
  • Realizar o diagnóstico de área, identificando as características socioculturais, de forma a planejar atividades promotoras de saúde, preventivas e curativas, em parceria com a comunidade propiciando o fortalecimento individual, comunitário e intersetorial.
  • Realizar visita domiciliar consentida, como estratégia de reconhecimento das necessidades ampliadas das pessoas e famílias e planejar intervenções pertinentes.
  • Comunicar-se de forma ética, efetiva e profissional, perante a banca examinadora do trabalho de conclusão de curso final.
  • Deter conhecimento sobre as prioridades, indicações, contraindicações, efeitos colaterais e interações dos medicamentos de uso mais frequentes na atenção primária.

 

3 PROGRAMA

Distribuição dos estágios:

O estágio terá a duração de 90 dias. O rodizio dos alunos será a cada 30 dias, onde ele optará pela realização em três programas de Estratégia de Saúde da Família.

 

Atividades a serem desenvolvidas:

a) Visitação domiciliar: acamados, gestantes, situações de risco e faltosos.

b) Participação em Grupos de Educação em Saúde.

 

Conteúdo do Programa Teórico

  1. Introdução a Saúde Pública
  2. Estatística
  3. Epidemiologia
  4. Métodos Qualitativos em Investigação Social e em Saúde
  5. Estratégias de Ação e Planeamento em Saúde
  6. Economia da Saúde
  7. Investigação Epidemiológica em Saúde Pública
  8. Estratégias de Políticas e Administração de Saúde
  9. Informação e Conhecimento em Administração de Saúde
  10. Vigilância Epidemiológica e Gestão do Risco
  11. Financiamento e Contratualização em Saúde
  12. Gestão da Doença e Promoção da Saúde no Ciclo de Vida Familiar
  13. Organização e Gestão de Serviços de Saúde
  14. Políticas de Saúde
  15. Direito da Saúde
  16. Especialização em Saúde Ambiental
  17. Saúde Pública e Gestão das Águas
  18. Gestão Sanitária dos Resíduos Tóxicos e Perigosos
  19. Produção e Controle Sanitário de Alimentos
  20. Estratégias em Promoção e Proteção da Saúde
  21. Princípios e Prática de Promoção da Saúde
  22. Estratégias em Saúde Ocupacional
  23. Doenças infecciosas e parasitárias vivenciadas no âmbito da atenção básica à saúde e da prática médica em ambulatórios
  24. Ética médica
  25. Custos do atendimento médico e de medicamentos
  26. Formulações disponíveis de drogas antimicrobianas e antiparasitárias
  27. Saúde do adulto
  • Hipertensão Arterial Sistêmica
  • Diabetes Mellitus
  • Insuficiência Cardíaca
  • Anemias
  1. Seminário científico: defesa do trabalho de conclusão de curso.

 

4 METODOLOGIA

Os alunos serão divididos em grupos e distribuídos nas atividades de assistência, visita domiciliar, condução, organização e integração de grupos de atendimento e trabalho e gerenciamento de práticas comunitárias, utilizando-se sempre que possível, estratégias ativas de ensino aprendizagem. No tocante ao trabalho de conclusão de curso, por meio dos seminários científicos, busca-se orientar os alunos com relação à apresentação gráfica e defesa oral dos projetos desenvolvidos. É oportunizada a apresentação dos resultados parciais, de modo a permitir a apropriação da sequência lógica e contextualizada do estudo realizado.  

 

5AVALIAÇÃO

Frequência, participação ativa e atendimento no âmbito da assistência comunitária. No tocante a avaliação do trabalho de conclusão de curso, a mesma ocorre mediante a apresentação oral e escrita e condições de arguição do aluno, à banca examinadora. Os critérios avaliativos envolvem: apresentação do trabalho (postura, elaboração dos slides, objetividade e clareza, sequência do desenvolvimento, adequação ao tempo, domínio sobre o assunto); conteúdo (título, resumo, introdução, referencial teórico, metodologia, resultados e discussão, conclusão, apresentação gráfica e normas técnicas); o orientador avalia a assiduidade e pontualidade dos encontros, disposição e interesse para aprender, cumprimento das atividades propostas, capacidade para apresentar sugestões e iniciativa do orientando.

 

6 BIBLIOGRAFIA BÁSICA

ALMEIDA FILHO, Naomarde. Epidemiologia & Saúde – Fundamentos, Métodos e Aplicações. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.

SILVA, Ana karla da. Manual de Vigilância Epidemiológica e Sanitária. 2ª ed. AB Editora, 2017.

SOUTH-PAUL, J. E.; MATHENY, S. C.; LEWIS E. L. CURRENT. Medicina de família e comunidade: diagnóstico e tratamento. 2. ed. Porto Alegre: AMGH, 2010.

 

7 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

CAMPOS, Gastão Wagner de Sousa (Org.). Tratado de saúde coletiva. 2.ed. São Paulo: Hucitec, 2012, 2009.

CARVALHO, Sérgio Resende. Saúde Coletiva e Promoção da Saúde: sujeito e mudança. 2. ed. São Paulo: Hucitec, 2007.

PAIM, Jairnilson Silva. Reforma Sanitária Brasileira: Contribuição para a Compreensão e Crítica. Fiocruz, 2008.

PHILIPPI JR., Arlindo. Saneamento, Saúde e Ambiente. São Paulo: Manole, 2004.

TOWNSEND, Colin R.; BEGON, Michael; HARPER, John L.; MOREIRA, Gilson Rudenei Pires (Trad.). Fundamentos em ecologia. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

 

 

Notícias do Curso

Ver todas