Plano de EnsinoURI Erechim
 

PLANO DE ENSINO

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

Disciplina: Promoção e Prevenção em Saúde III

Código: 40-627

Carga Horária: 30 horas Teórica: --- Prática: 30

Número de Créditos: 02

 

1 EMENTA

Promoção e prevenção da saúde aplicada a infância e adolescência, incluindo estratégias de prevenção de doenças crônicos não transmissíveis. Políticas Públicas para infância e adolescência. Saúde reprodutiva e sexualidade. Vigilância. Monitoramento. Cuidado Integral. Indicadores. Interface com a escola.

 

2 OBJETIVOS

2.1 Objetivo Geral

  • Inserir o aluno nas políticas públicas e nas práticas de proteção e prevenção em saúde comunitária, com enforque na infância e adolescência.

 

2.2 Objetivos Específicos

Nesta disciplina, espera-se que o aluno adquira habilidades e competências para:

  • Identificar características de vulneração para promoção da saúde infantil e adolescente, entrevendo ações médicas diretas aos grupos específicos.
  • Desenvolver atividades de Promoção e prevenção à saúde que envolvam a interdisciplinaridade e intersetorialidade, além da articulação de cenários da comunidade (escolas; creches; ONGs, associações, entidades beneficentes).
  • Promover e desenvolver, a partir da figura do estudante de medicina, o protagonismo infantil e adolescente nas diferentes etapas da vida, contextualizando o trabalho médico preventivo na perspectiva ampla dos territórios.
  • Mapear recursos da comunidade, das equipes multiprofissionais e das redes de atenção à saúde, a fim de oportunizar e ampliar condições para a qualidade de vida e bem-estar de crianças, adolescentes e suas famílias.
  • Discutir e desenvolver hipóteses diagnósticas comunitárias pautadas em histórias de vida, olhares para condições e determinações da saúde no processo saúde doença dos usuários em foco.
  • Praticar habilidades de oratória, comunicação, expressão oral e potencializar o trabalho em equipe.
  • Identificar principais agravos da população infantil e adolescente e intervir clinicamente, bem como, na natureza educacional para reduzir/amenizar complicações, bem como gastos em saúde nos demais níveis de hierarquização.

 

3 CONTEÚDO CURRICULAR

Estatuto da Infância e Adolescência (ECA 8069/2000)

Programas de Saúde Materno Infantil

Programa de Assistência Integral à Gestante Adolescente (PAIGA)

Indicadores: Mortalidade materna e infantil

Imunizações na Infância e Adolescência

Nutrição na infância e adolescência

Medidas preventivas na escola

Saúde reprodutiva e sexualidade

Drogas e adolescência

Violência e adolescência

Atividade prática em prevenção da saúde

Atendimento humanizado, contextualizado e ético

 

4 METODOLOGIA

Aulas teórico-práticas com a utilização de material didático expositivo dialogado e interativo, utilizando as estratégias metodológicas ativas como método de ensino aprendizagem. Observação e participação ativa nas diversas práticas de saúde comunitária. Estudos de Caso e avaliação de indicadores clínicos – epidemiológicos com base em situações vivenciadas por crianças, adolescentes e suas coletividades no SUS (Unidade Básica de Saúde e território). Propostas para resolução de casos vivenciados com os usuários em foco, com base nas prerrogativas da promoção e prevenção à saúde. Resolução de exercícios relacionados às vivências de crianças, adolescentes e suas coletividades, analisados a partir do fazer médico comunitário. Participação e promoção de reuniões de equipes, potencializando propostas de educação permanente em saúde para a equipe, salientando as temáticas vinculadas á criança e ao adolescente, bem como, suas redes sociais. Acompanhamento e monitoramento do funcionamento de ações de puericultura, incluindo a vivência da sala de imunizações e suas abrangências. Saídas de campo, enaltecendo a visita domiciliar como prática médica comunitária. Monitoramento e avaliação de práticas. Leituras e discussões de artigos científicos, vídeos institucionais contemporâneos sobre a abrangência da promoção e prevenção em saúde no contexto infantil e adolescente. Atuação em instituições e entidades locais, pensando nas nuances da educação em saúde infantil e adolescente.

 

5 AVALIAÇÃO

Frequência, participação, apresentações orais sob a forma de seminários e escritos, interação em equipe multidisciplinar e provas teórico/práticas no âmbito da assistência comunitária. Observância à postura crítico-clínico-reflexiva dos acadêmicos de medicina nas atividades solicitadas. Elaboração, apresentação e avaliação de diário de campo, a partir da atuação médica em cenários de prevenção e promoção da saúde infantil, adolescente e suas redes sociais. Avaliação de atividades de promoção e prevenção à saúde em instituições vinculadas á saúde infantil e adolescente, observando postura, oratória, linguagem, conhecimento e comportamento acadêmico. Ponderação relacionada às habilidades e competências vinculadas à disciplina, por meio de instrumento próprio de avaliação a ser apresentado e discutido com os discentes. A avaliação será assim, diagnóstica e cognitiva.

 

6 BIBLIOGRAFIA BÁSICA

BARSANO, Paulo Robert; BARBOSA, Rildo Pereira; GONÇALVES, Emanoela. Saúde da Criança e do Adolescente. São Paulo: Editora Érica, 2014.

LEVISKY, David Léo (Org.). Adolescência e violência: ações comunitárias na prevenção "conhecendo, articulando, integrando e multiplicando". 2ª ed. São Paulo (SP): Casa do Psicólogo, Hebraica, 2002.

LUQUE, Ana Lúcia Forti; REGIANI, Carla; MATTOS, Cristina Aparecida da Rocha; CORREA, Ione. Assistência à Saúde da Criança. Atenção Primária do Nascimento aos Dois Anos de Idade. São Paulo: Editora Iátria, 2006.

 

7 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

BRASIL. Ministério da Saúde. Marco legal: saúde, um direito de adolescentes. Brasília: Ministério da Saúde, 2005.

BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde integral de adolescentes e jovens: orientações para a organização de serviços de saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2005.

FAGIOLI, Daniela; NASSER, Leila Adnan. Educação nutricional na infância e adolescência: planejamento, intervenção, avaliação e dinâmica. São Paulo: RCN, 2006.

HABIGZANG, L. et al. Violência contra a criança e adolescentes: teoria, pesquisa e prática. 1ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2011.

LEBRÃO, Maria Lúcia; DUARTE, Yeda Aparecida de Oliveira (Org.). SABE - saúde, bem-estar e envelhecimento. Brasília: Organização Pan Americana da Saúde, 2003.

 

Notícias do Curso

Ver todas