Plano de EnsinoURI Erechim
 

PLANO DE ENSINO

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

Disciplina: MORFOLOGIA HUMANA II

Código: 20-325

Carga horária: 270 horas

Nº de Créditos: 18

 

1EMENTA

Estudo morfofuncional, histológico e embriológico integrado dos sistemas: respiratório, digestório, gênito urinário, nervoso central e endócrino e suas correlações clínicas. Estesiologia.

 

2 OBJETIVOS

 

Objetivos Gerais

  • Propiciar o conhecimento da morfologia humana relacionada aos sistemas cardiorrespiratório, digestório, geniturinário, nervoso, endócrino e estesiológico integrado à clínica médica, com vistas a compreensão da inter-relação básica existente entre estes sistemas.
  • Favorecer o conhecimento da legislação atinente ao manuseio de peças anatômicas, normas de biossegurança e descarte de materiais utilizados nos laboratórios de práticas multidisciplinares.

 

Objetivos Específicos

Espera-se que ao final do semestre os alunos estejam aptos às seguintes habilidades e competências:

  • Reconhecer, identificar e conceituar as estruturas anatômicas que compõem os sistemas orgânicos em questão.
  • Reconhecer os diversos tipos de tecidos e órgão por meio da microscopia óptica e reproduzi-los em desenho histológico.
  • Descrever o desenvolvimento embriológico do ser humano e as formações das estruturas vitais e da locomoção.
  • Relacionar os conhecimentos morfológicos dos sistemas estudados aos aspectos clínicos básicos, interpretando-os.
  • Mobilizar seus conhecimentos, habilidades e atitudes para solucionar situações apresentadas pelos docentes ao longo do semestre.
  • Aplicar os princípios éticos, legais e de biossegurança que dizem respeito aos laboratórios multidisciplinares.
  • Comunicar-se eticamente, trabalhar em equipe, demonstrar autonomia na busca do conhecimento e no uso das tecnologias da informação.

 

3 CONTEÚDOS CURRICULARES

  1. Morfologia, histologia e embriologia do sistema circulatório e correlações clínicas
  2. Morfologia, histologia e embriologia do sistema respiratório e correlações clínicas
  3. Morfologia, histologia e embriologia do sistema digestório e correlações clínicas
  4. Morfologia, histologia e embriologia do sistema gênito urinário e correlações clínicas
  5. Morfologia, histologia e embriologia do sistema nervoso central e endócrino e correlações clínicas
  6. Estesiologia.

 

4 METODOLOGIA

Aulas teóricas expositivas dialogadas e interativas, com a utilização de recursos multimídia. Os conteúdos curriculares teóricos e práticos terão abordagem interdisciplinar, com docentes de diversas áreas, visando a integração e aproximação com a clínica. As aulas práticas e/ou teórico-práticas serão desenvolvidas nos laboratórios de práticas multidisciplinares. O estudo macro e microscópico em modelos anatômicos e peças biológicas, terá ênfase na correlação funcional e clínica dos sistemas estudados. Serão adotadas estratégias metodológicas ativas de ensino e aprendizagem. Elaboração de mapas conceituais, realização de seminários, resenhas, estudos de caso e confecção de atlas histológico estão entre as estratégias metodológicas previstas.

 

5 AVALIAÇÃO

A avaliação será cognitiva por meio de provas teóricas dissertativo-objetivas, provas práticas e estudos complementares. A avaliação diagnóstica se dará considerando o desempenho das competências e habilidades inerentes aos objetivos da disciplina.

 

6 ACORDO DE CONVIVÊNCIA

A sala de aula é um espaço privilegiado de convivência interpessoal, devendo ser um local harmonioso, pois a qualidade do processo de ensino-aprendizagem e da formação depende da qualidade das relações estabelecidas neste espaço.

A sociedade atual vivencia um processo de grandes transformações tecnológicas, econômicas, políticas, sociais e culturais, aceleradas pelo processo de globalização de nossa época. Esta sociedade se caracteriza pela flexibilidade nas ocupações, tecnologias complexas e avançadas, produtividade elevada, consumismo, economia global, comunicação em tempo real, incertezas no campo científico e moral, inovações e mudanças aceleradas na cultura, nas formas de socialização, na política e no cotidiano, que acarretam dúvidas e insegurança na convivência social e ao mesmo tempo proporciona a busca de prazer pessoal pelos seres humanos. Para melhor vivência das experiências em sala de aula, e apreensão dos conteúdos com eficácia, se torna necessário um acordo de convivência em sala de aula, para que todas as relações e vínculos estabelecidos estejam pautados na segurança, confiança e no respeito mútuo possibilitando o crescimento individual e coletivo, bem como a satisfação pessoal no ensino-aprendizagem.

 

7 BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

MOORE, Keith L. Embriologia clínica. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013, 2008. 2000, 1994.

MOORE, Keith L.; DALLEY, Arthur F; AGUR, Anne M. R. Anatomia orientada para a clínica. 6. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012, 2001, 1992, 1985.

STEVENS, Alan; LOWE, J. S. Histologia humana. 2. ed. São Paulo: Manole, 2001, 2016.

 

8 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

KIERSZENBAUM, Abraham L. Histologia e biologia celular: uma introdução à patologia. 3. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012, 2008, 2004.

MACHADO, Ângelo B. M. Neuroanatomia funcional. São Paulo: Atheneu, 2005, 2002.

NETTER, Frank H. Atlas de anatomia humana. 5. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011, 2000, 1998.

ROSS, Michael H.; PAWLINA, Wojciech. Histologia: texto e atlas: em correlação com biologia celular e molecular. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012, 2008, 1993.

SCHOENWOLF Gary C. et al. Larsen - Embriologia humana. 5. ed. Rio de Janeiro: Elsevier: 2016.

 

 

Notícias do Curso

Ver todas